31/12/2007

283


-Contou para o Kyo?

-Não. Eu não conseguir lhe falar, mas amarrei a fita no seu pulso.

*Shigure passa o braço e a abraça. Eles estão sentados no banco de trás do carro indo para casa do Ayame.*

-Ele não me falou que estava namorando a Tohru Honda.

-É natural. Eles ainda têm muito medo de você. Mas em breve isso será diferente.

-Eu ainda não sei como irei contar para o Ayame.

-Será que eu poderia te ajudar? Bzzzzzz

---***---

-Akito-san? O que veio fazer aqui? *Ayame fica todo nervoso quando vê o patriarca ao lado do Shigure na sua frente*

-Vim lhe encomendar um roupa. Não é isso que você faz? *eles entram*

-Sim... sim...Claro.... E que tipo de roupa o senhor vai querer?

-Quero um vestido de noiva. Será que pode fazer um?

-UM VESTIDO DE NOIVA?? COMO UM VESTIDO DE NOIVA?? *Ayame cai sentado no sofá*

-Chefis, o que foi? *Mine fica espantada quando chega sala e vê o Shigure ao lado daquele rapaz*

-Ah... A sua funcionaria faz hora extra? *Akito olha para Mine*

-É que... que...estamos com muitas encomendas...

*Shigure está se segurando ao máximo para não cair na gargalhada*

-Então não dará para você me fazer o vestido?

-Claro que vai dá. Será para o senhor esse vestido de noiva?

#Eu tenho que agüentar, não posso ri. Não posso# *Shigure se contorce todo para não rir*

-Mas é claro que não. *Akito vai até o lado da Mine* -É para ela.

-PARA A MINE??

-Ou você não quer se casar com ela? *Akito tira uma fita prateada da manga do quimono e vai até o Ayame* -Aqui está o meu presente de casamento para vocês. *Ela amarra a fita em seu pulso*

-Akito-san?? Você está me dando permissão para me casar com a Mine-chan? *Ayame está todo emocionado*

-Não é só isso. *ela lhe sorri enquanto que o Shigure empurra Mine para cima do Ayame*

*Mine cai diretamente nos braços do Ayame, que a segura*

-O meu presente para vocês é esse. A sua liberdade.

*Ayame fica a segurando em seus braços sem acreditar no que estava acontecendo*

by Kyo

282


-Porque você ficou tão nervoso?

-.... *ele abaixa a cabeça sem lhe responder nada*

-Não se preocupe, que não farei nada contra ela.

-....e nem irá mandar o Hatori apagar a memória dela?

-Não. Se não mandei antes, agora não faz sentido faze-lo. *ela se levanta e se aproxima do garoto* Você realmente foi o que mais mudou com a presença dela aqui nessa casa. *Akito tira um pedaço de fita da manga do quimono* Estica o braço no qual usa a sua pulseira.

*Ele a obedece sem entender o porquê, e Akito amarra a fita laranja no pulso dele, sem falar uma única palavra, mas um pouco emocionada, antes que o garoto perceba, ela se vira* -Até mais Kyo.

#Que coisa mais estranha. Veio até aqui para nada.# *ele desamarra a fita e a coloca dentro de uma gaveta*

*Tohru se levanta do sofá assim que vê o patriarca descendo as escadas*

-Deu tudo certo? *Shigure também se levanta*

*Akito se aproxima da Honda* -Estivemos juntos apenas uma única vez.

-Sim, foi lá no colégio. No dia que o Hatsuharu e o Momiji ingressaram na escola.

-Você ficou muito amiga de todos os treze possuídos, não é mesmo?

-Sim.

-Muito bem. Quando puder vá até a sede. Gostaria de te conhecer melhor. *Tohru lhe abre um sincero sorriso, o que a deixa um pouco sem jeito* -Shigure, você virá comigo até a casa do Ayame?

#Essa eu não vou perder# -Irei sim. Até mais Tohru.

-Até mais senhor Patriarca e senhor Shigure. *Assim que eles saem, ela sobe correndo para o quarto do gato*

Toc tocc

-Entra Tohru.

-Como o senhor sabia que era eu?

-Só pelo jeito que você bate. *ele está deitado no tatame e a garota se senta ao seu lado*

-Como foi a sua conversa com o senhor patriarca?

-Estranha.

-Ele.... ele falou alguma coisa sobre a maldição?

-Hum?? Não falou nada não. Porque?

*Tohru não sabe o que lhe responder, mas naquele momento sente um pouco de tristeza* #Será que a maldição do Kyo não será anulada?#

by Kyo

281


*Tohru está acabando de arrumar a cozinha quando escuta o barulho da porta da sala* #Acho que o senhor Shigure voltou# *ela deixa o prato que estava enxugando e corre para a sala*

-Muitíssimo boaaa.....

-Olá Tohru. *Shigure está tirando os sapatos para entrar*

*ela se inclina com o máximo de respeito* -Muito boa noite senhor patriarca.

-Boa noite Tohru Honda.

-Cadê os meninos, Tohru?

-O senhor Yuki acabou de sair. Já o Kyo está no quarto. Quer que eu vá o chamar?

-Não precisa. Eu mesmo irei até o quarto dele. Qual é Shigure?

-É a primeira porta a esquerda.

*Akito sobe para os quartos e Shigure senta-se no sofá*

-Senhor Shigure. *Tohru se senta ao seu lado* A maldição do senhor Yuki foi anulada também.

-Eu sei Tohru. *ele coloca a mão sob a cabeça da garota* Mas agora isso não depende mais de mim. *ele olha para a escada* Peço desculpas, mas ainda não posso te contar tudo o que descobri.

-Mas o Kyo tão será libertado da maldição? *Sua voz está bem aflita*

-Isso só vai depender deles. Vamos ter que esperar um pouco agora.

#Kyo estarei aqui rezando para que a sua conversa com o senhor patriarca ocorra tudo bem# *Tohri fecha os olhos fazendo uma prece bem baixinho*

*Kyo escuta o barulho da porta se abrindo, mas continua sentado próximo a janela, vendo as estrelas no céu*

-Vou acender a luz.

*Kyo nem precisa da claridade para saber que era Akito quem estava parada ao lado da porta* -Senhor Patriarca. *ele fica em pé*

-Há muitos anos que a gente não se fala, não é mesmo?

-Sim, uns cinco anos.

-Mas vejo que você também mudou muito. Assim como o Yuki e o Shigure. *Akito caminha e se senta na cadeira em que o gato estava sentado antes*

-O que o patriarca veio fazer aqui? *Kyo ao perceber que ele estava falando sobre a Tohru, fica todo preocupado com ela*

-Vim conversar com você e com a Tohru Honda.

-O-o que veio conversar com a Tohru.

*Akito nota que o garoto ficou visivelmente mais preocupado depois dela ter falado sobre a Honda*

by Kyo

280


-Se-senhor Yuki.. *Tohru começa a chorar de tão emocionada que ficou com a cena dos dois* O senhor também está livre da maldição..

-Sim. Sim.. *Yuki coloca a Motoko no chão e corre para abraçar a Tohru* Finalmente eu posso te dá um abraço de gratidão por tudo o que me fez. Muito obrigado, Tohru Honda. Se hoje eu estou sentindo toda essa felicidade, devo muito dela a você.

*Motoko olha a cena também emocionada. Durante todo o caminho entre a sua casa e a do namorado, Yuki contou tudo o que a Honda havia feito por todos os Sohmas, e do amor maternal que sentia pela garota*

*Quando Yuki solta a Honda, eles vêm que o Kyo está parado no meio da sala, branco, e sem falar um única palavra*

-Kyo.. A maldição do Yu...

-Eu vi. Ele conseguiu te abraçar. *O tom de voz do garoto é muito triste*

-Não se preocupe. Em breve isso irá acontecer com o senhor também. *Tohru se aproxima dele e lhe faz um carinho no rosto, e percebe que ele está se segurando ao máximo para não chorar* -Kyo....

*Ele vira o rosto e sobe para o banheiro, mas no meio da escada fala sem olhar para trás*- Parabéns, Ratazana.

-Kyo... *Tohru ia atrás dele, mas o Yuki a segura*

-Ele deve estar querendo ficar sozinho. Eu entendo o que ele está sentindo. Não deve ser fácil para ele ver que justamente EU, pude te abraçar antes dele.

-Mas será que ele perderá esse poder em breve também? *Motoko se aproxima e Yuki a abraça pela cintura*

-Eu espero que sim. Desejo que todos os possuídos fiquem livres da maldição.

*Kyo entra no banheiro e se senta chorando atrás da porta. Um choro sentido e cheio de medo* #Será que eu poderei a abraçar um dia também? E se a minha maldição não acabar? Como eu gostaria de ter dado aquele abraço nela.*

#Como eu gostaria de falar para o Kyo que o senhor Shigure descobriu como acabar com a maldição. Mas eu lhe prometi que não ia falar nada. Será que ele irá demorar muito para retornar?# *Tohru olha no relógio da sala* #Já está quase na hora do jantar. Espero que ele volte logo#

by Kyo

279


*Assim que escuta o barulho da porta da sala se abrindo, Tohru pula do sofá para ver se era o Shigure que tinha chegado*

-Muito boa noite senhor Yuki e senhorita Motoko.

-Boa noite Honda.

*Motoko lhe cumprimenta com um beijo no rosto* -Boa noite.

-Viemos comemorar com a senhorita. *Yuki fala todo feliz*

-Comemorar?

-Sim, Honda. Eu conversei com o patriarca hoje. E ele não vai apagar a memória da Motoko, e o melhor de tudo...

*Tohru já abre um largo sorriso imaginando que o garoto irá falar do final da maldição*

-Ele já sabe que eu estou namorando a Motoko. *Yuki segura nas mãos da Honda enquanto sorri* Eu tive coragem de enfrentar ao patriarca. Eu contei a verdade para ele, Honda. Disse que amo a senhorita Motoko.

-Puxa, senhor Yuki fico realmente muito feliz por vocês.

*ele solta as mãos da garota e fica ao lado da namorada* -Não imagina o quanto estou me sentindo aliviado, Motoko-chan.

*Tohru percebe que está sobrando e vai disfarçadamente para a cozinha*

-Eu também estou, Yuki. *Motoko faz um carinho no rosto dele e lhe beija delicadamente, mas a alegria que ele estava sentindo era tão grande que ele não resiste e abraça a namorada enquanto a beija com mais paixão*

*ele afasta um pouco o rosto todo envergonhado* -Desculpe-me Motoko-chan, acho que acabei exagerando.

-Tu-do bem. *Ela responde toda tímida* Afinal somos namorados. *ela volta a abraça-lo*

*Yuki começa a sentir um calor que nunca havia sentindo antes, mas não consegue distinguir o que era, até que volta a beijar a namorada novamente e passa as mãos nas costas dela*

-MOTOKO-CHAN... *ele dá um pulo para trás* E-EU TE ABRACEI. *Ele novamente a abraça* EU NÃO ME TRANFORMEI... ESTOU LIVRE DA MALDIÇÃO. LIVRE.... LIVRE....

-Mas como o senhor perder o seu poder?

-Eu não sei... Mas estou livre. *ele a pega no colo* Finalmente posso te abraçar sem medo. Podemos ir para qualquer lugar agora. E sua mãe não irá tentar me matar novamente.

*Os dois começam a rir de tanta felicidade*

by Kyo

278


-Porque que de repente tudo ficou tão claro para mim? *Akito pergunta assim que Shigure entra no quarto* Tudo ficou tão mais nítido depois que o Kureno voltou da China. *Shigure se senta na cama e a abraça, enquanto a garota chora como se fosse uma criança* -Ver o grande amor que ele sente por mim, só me fez ver o quanto que eu te amo Shigure.

*O possuído assim que escuta a frase, fica emocionado e a segura ainda mais forte* -Akky, você não me esqueceu, não é mesmo?

-O Hatori não podia apagar a minha memória sem o resultado de todos os exames. Mas, eu pedi para ele te dizer aquilo. Eu estava realmente decidida a te esquecer, porque achava que você já tinha me esquecido.

-Isso é impossível. Nunca te esqueci. *ele olha bem em seus olhos* Durante todos esses anos, não teve um único dia em que não pensava em você. E te ver ao lado do Kureno quase me levou loucura.

-O que faremos agora? *Akito volta abraça-lo*

-Conte a verdade para eles. Conte que você é uma mulher e que se casará comigo.

-Tenho tanto medo, Gure-chan. E se todos eles me abandonarem?

-Eu nunca irei te abandonar. Estarei sempre ao seu lado. E duvido que os outros irão fazer isso. Dê uma chance para a gente e para todos os outros possuídos também. *Shigure a beija*

*Saber que ela também era um ser humano a estava fazendo se sentir mais leve. Durante toda sua vida, havia sentido o peso da responsabilidade de ser o deus dos treze possuídos. Naquele momento ela era apenas uma mulher que estava amando loucamente o homem que mais amava no mundo. Desde de pequena, ela tentava esconder de si própria àquela verdade.*

*A noite vai caindo enquanto os amantes se amam na escuridão daquele quarto*

by Kyo

277


*Yuki pega sem entender os motivos aquele presente, e o coloca no bolso* -Posso conversar a sós com o senhor?

-Vamos lá para o meu quarto. Espera-me aqui, Shigure. *Ela lhe sorri e eles caminham em direção do quarto.*

*Ela se senta na cama e ele numa poltrona próxima a cama*

-Akito-san. Eu pensei muito antes de vir. Porque sabia que se viesse teria que ter essa conversa com o senhor.

*Akito não fala nada e fica apenas o observando*

-Eu sei que alguns dias atrás uma colega do colégio acabou esbarrando no Kureno e ele se transformou. Essa colega chama-se Motoko Minagawa, e é a garota com a qual eu estou namorando.

*Akito escuta a frase sem acreditar no que está escutando* -Você está namorando?

-Sim. E a possibilidade de ver-la com a memória apagada, é o que me fez tomar coragem para vir aqui. Ela é a pessoa mais importante na minha vida. *ele abaixa a cabeça*

-Você não me ama mais?

*ele rapidamente levanta a cabeça* -AMO. Amo sim. Mas é um amor diferente. *Ele fica um pouco pensativo* É como o amor que eu sinto pela Honda. É um amor fraternal. Não... Ele está mais próximo do maternal mesmo.

-E você teve coragem de me falar isso? Justamente o possuído pelo espírito do Rato. Justamente você foi o primeiro a falar que não me prefere em primeiro lugar. Nem o Hatori, a Rin ou o Haru foram capazes disso. *ela fica alguns minutos em silêncio apenas olhando para o rapaz sentado ao seu lado* Você mudou muito Yuki. Isso tem haver com aquela garota que está morando com vocês, não é?

-...

-Eu sei que é. O Shigure também mudou. E o Kyo? Ela conseguiu mudar a natureza dele também?

-Conseguiu.

-Eu estive apenas uma vez com ela. *Akito se levanta da cama e coloca a mão na cabeça do possuído* Essa garota, sua namorada, é de confiança?

-SIM. Ela não contará a ninguém o segredo do clã.

-Tudo bem Yuki. Ela não terá a memória apagada. Pode ir embora.

*Yuki sente uma profunda felicidade vindo dos olhos de Akito e se levanta para abraça-la*

by Kyo

276



*Akito pára de caminhar e olha para Shigure*

-Vo-você irá contar tudo para os outros possuídos?

-Mas é claro que eu irei contar. Não posso fazer isso com eles.

-Por favor Shigure *ela segura no quimono dele* Não conte. Eles irão me abandonar. Eu ficarei sozinha.

*Ele a abraça* -Quem disse que você ficará sozinha? O nosso enlace ainda continuará existindo. A única diferença é que eles poderão esconder a forma deles, da mesma maneira que o Kyo esconde.

*Ela fica toda pensativa, enquanto está abraçada ao possuído* -Será que isso é o certo realmente? Será que posso amar apenas um?

-Akky, se um monge a milhares de anos atrás encontrou uma maneira de anular a maldição, era para libertar todos os amaldiçoados dela, até mesmo deus. *eles voltam a caminhar de mãos dadas até a casa, mas em silêncio, e assim que entram na casa, encontram o Yuki sentado no sofá*

-Yuki? *Shigure lembra-se da mentira contada a pouco*

-Boa tarde Akito-san. Desculpe-me por não haver vindo antes lhe visitar.

-Boa tarde Yuki.

*Yuki percebe que Akito está com uma outra fisionomia. Não era a imagem que ele recordava do tempo em que era mantido trancado naquele quarto* -O senhor está muito bem. *Yuki não resiste o impulso e lhe sorri*

*Aquele sorriso, era um sorriso que ela nunca tinha visto no rosto do garoto, um sorriso verdadeiro, sem medo e pavor, freqüentemente, ele dava esse tipo de sorriso para ela*

-Obrigada Yuki. *ela se aproxima e passa a mão em seu rosto* Acho que você acabou de me dá a resposta que eu precisava.

-Ahn? Do que está falando Akito-san?

-Se quero que vocês estejam sempre ao meu lado, não posso manter-los presos. Vocês têm que ter a liberdade de irem e voltarem quando quiserem.

*Shigure se aproxima e a abraça* -Agora você entendeu que podemos ficar ao seu lado porque a gente te ama, e não porque temos medo?

*Ela procura o lenço que estava carregando e entrega para o Yuki* -Isso é para você. #Nada mais justo você ser o primeiro depois de tudo o que te fiz sofrer#

by Kyo

275


*Ele levanta o rosto dela segurando seu queixo*
_ Viu? Eu não sou um cão, o Yuki não é um rato, o Haru não é um boi.. Nós somos possuídos por esses espíritos. Da mesma forma que você.. Você não é deus, Akito! *Enquanto Shigure fala, ela não consegue deixar de chorar e o abraça. Ele continua enquanto passa a mão pelos cabelos dela* Você é humana, meu amor... Mortal como qualquer uma delas. E como qualquer uma delas, tem o direito de amar alguém em especial, e não a obrigação de amar a todos por igual.

_ Shigure....

_ Ahn...?

*Eles se separam do abraço e ela apenas sorri pra ele*

_ Ta tudo bem, Akito... Shh.. Não chore mais.. *Ele seca as lágrimas dela com a manga do quimono* Presta atenção. Mesmo que a maldição acabe, eu estarei sempre do seu lado. Você me entendeu?

_ Entendi.. *Eles novamente dão a mão e voltam a caminhar*

_ Eu quero que você seja a primeira *Ele para, ri e se concerta* quer dizer, a segunda... A segunda a saber.

_ A saber o que?

_ Eu descobri uma forma de anular a maldição. *Akito lhe olha espantada, mas não diz nada* Não é de acabar com ela, mas de anular. Provavelmente foi isso o que aconteceu com o Kureno.

_ Como você sabe do Kureno?!

_ Depois de tudo que lhe disse você ainda não confia em mim? *Ela abaixa a cabeça e ele continua* Um objeto pessoal seu... Se usado por um possuído, faz com que ele não se transforme ao ser abraçado por alguém do sexo oposto.

_ E... Você tem certeza disso...?

_ Tenho. Testei hoje. *Ele levanta a manga do quimono e mostra a fita amarrada ao pulso* Lembra disso?

*Ela fica vermelha ao olhar a fita que não via a tantos anos*
_ Não... Eu não me lembro.

_ Mas eu lembro muito bem. Ela era sua, e como você não podia usar porque se vestia de homem, você me deu.

_ Eu.. Não me lembro disso.

_ Tudo bem. Não precisa se lembrar...

_ Mas... O que vai fazer agora?

_ Eu vou contar aos outros possuídos. Akito, como você e todas as outras pessoas desse mundo, eles também tem o direito de serem felizes com quem amam.

by Thata Srta Rainey

274


*Os dois estão caminhando lado à lado, calados. Até que Shigure quebra o silêncio*
_ Já se sente disposta para caminhar assim? Não vá passar mal de novo comigo ou o Hatori me mata!

_ Eu estou bem... Não sou nenhuma doente terminal que não possa andar um pouco e pegar um pouco de sol.

_ Mas a sua saúde é delicada. Delicada como você finge não ser. *Ele fala andando e a olha de rabo de olho, percebendo que ficou corada com o comentário* E da última vez passou mal só por causa de uma perguntinha que eu fiz.

_ Perguntinha?! Acho que você esqueceu o que me perguntou naquele dia!

_ Não esqueci não. *Dessa vez ele pára e vai pra frente dela, segurando suas duas mãos. Ela olha assustada em volta para ter certeza que não tem niguém os vendo* Lembro que perguntei se você aceitaria se casar comigo. E lembro também que você não respondeu.

*Ela solta as mãos da dele, e continua caminhando, fazendo com que Shigure apresse o passo para lhe alcançar novamente*
_ Você deve estar louco! Porque eu escolheria entre um se devo amar por igual a todos os 12 possuídos! E-e você está louco mesmo! Onde já se viu um homem casar-se com outro homem??

_ Você e eu sabemos que você não é um homem. E você pode sim, escolher alguém.. Se você amar esse alguém...

_ Eu sou deus! Eu devo amar a todos!

_ Deve mas não ama! Você é de carne e osso como eu sou... *Shigure se aproxima fazendo Akito andar de costas até encostar numa árvore* E mesmo sendo tão amaldiçoada quanto eu, ainda sim é humana, tem sentimentos de humana, vontade de humana... *Ele aproxima seu rosto ao dela e lhe beija. Akito ainda tenta reagir por alguns segundos, mas depois acaba por se entregar. Os dois se separam e Akito se mantém imóvel, enquanto Shigure olha em volta para ter certeza que ninguém realmente os viu* Entende o que eu digo, não entende?

_ Me deixar ir embora, Shigure. *Ela tenta se soltar dele, mas ele novamente a emprensa contra a árvore*

_ Não sem que você me diga que sentiu isso agora.

_ Tá... *Ela fala de cabeça baixa* Eu senti.

by Thata Srta Rainey

273


*Kureno, já imaginando o porque da euforia de Shigure em vê-lo, e imaginando também o que Akito faria com Shigure - e com ele próprio! - caso soubesse o que estava acontecendo, começa a pensar em algo para remediar a situação, e senta-se calado ao lado dela no sofá*

_ Shigure! *Akito aumenta o tom de voz quando o possuído não lhe responde nada* Desde quando você é garoto de recados? E quem iria mandar um recado ao Kureno, ainda mais por você?

_ Calma, Akito... *Shigure usa toda força de seu corpo para realmente parecer calmo* O recado é do Yuki. E eu só trouxe porque vinha aqui na sede para visitar ao Hatori.

_ Hum.... *Ela se acalma e pega a xícara da mesa para dar um gole, colocando-a no lugar novamente* E que recado é esse?

_ Eu não sei bem, ele disse que o Kureno entenderia. Disse que sabe quem é a tal garota e que ela não sabe de nada. Era uma coisa assim.

_ KURENO! *Akito olha com cara de morte para o outro possuído* Você falou com o Yuki e não me disse nada?!

*Kureno da uma rápida olhada para Shigure. #O safado jogou a bola pra mim! Agora a Akito vai me matar!# Ele observa Shigure recostar na cadeira, aliviado*

_ Eu falei com ele sim, mas esperei para lhe contar quando já tivesse a resposta. O Hatori me avisou que sua saúde ainda estava frágil, não quis que se preucupasse com coisas ainda não resolvidas. Bem, eu liguei pra ele e descrevi a garota. Ele disse que a conhecia sim, que estudava com ela. Falei para ele observá-la de perto, e que lhe sondasse para descobrir se ela sabia de algo; e que assim que tivesse uma resposta, me avisasse. Podemos ficar tranquilos agora, ela não sabe de nada.

*Shigure, que acabou de ouvir toda a conversa, se faz de desentendido e se intromete*
_ De que garota estão falando?

_ De ninguém, Shigure. Você já passou no Hatori?

_ Não. Eu ia lá quando saísse daqui. Porque?

_ Porque daqui pra lá é caminho para minha casa. Poderia me fazer companhia? *Ela olha para ele com um olhar tímido, e ele confirma com a cabeça*

by Thata Srta Rainey

272


_ Se- senhor..! Senhor Shigure! *Tohru gagueja ainda abraçada ao possuído pelo espírito do cão* O senhor se libertou! Co-como?

_ Calma, Tohru. Estou tão impressionado quanto você... *Ele finalmente a solta, e segura em suas mãos, olhando fixamente em seus olhos* Você pode guardar esse segredo por algumas horas? Eu ainda tenho que fazer algumas coisas até poder contar para os outros. Tudo bem?

_ Tu-tudo... *Ela responde ainda sem conseguir raciocinar. Shigure aperta suas mãos e em seguida as solta, sumindo pela porta como um raio* Boa sorte, senhor Shigure...

~~~~^.^~~~~

#Agora eu só preciso confirmar isso com o Kureno# *Ele faz sinal para um táxi, e ao parar, ele entra e o veículo some na curva*

*O carro pára em frente ao destino de Shigure: A sede dos Sohmas. Ele paga ao motorista e desce do carro, ainda um pouco confuso com o último acontecimento. Ele entra e vai direto a casa do possuído pelo galo*

_ Shigure? *Kureno abre a porta, mas sem sair da frente dela* O que quer aqui?

_ Tenha certeza que não vim para lhe trazer biscoitos. Posso entrar?

_ Na verdade, não. Já lhe perguntei o que quer.

_ Oras, Kureno! O assunto que tenho pra tratar contigo é importante, não da pra falar aqui em pé no meio da rua. *Nervoso com a situação e irritado pelo tratamento recebido por Kureno, Shigure não espera a resposta e mete a mão na porta, empurrando Kureno para dentro e entrando em seguida*

_ Boa tarde, Shigure. Não sabe que não pode entrar na casa dos outros sem ser convidado?

*Shigure gela ao ver Akito sentada no sofá de Kureno. Certifica-se na hora que a fita em seu braço está escondida e tenta pensar em algo para responder, algo que seja convincente aos ouvidos "do patriarca"*

_ E então *ela continua* não vai dizer o que veio falar com tanta urgência com o Kureno? Que eu saiba, vocês não são lá grandes amigos.

_ Não somos mesmo. *Shigure tira os sapatos, e Kureno fecha a porta* #Agora já era mesmo# Eu vim aqui apenas entregar um recado a ele.

_ Recado? *Akito pergunta curiosa*

by Thata Srta Rainey

271


*Alguns dias se passam, e Shigure manteve-se concentrado na tradução dos pergaminhos desligando-se até do último livro que estava escrevendo*

_ Eu... Não acredito. *Trancado no escritório - onde ele passou os últimos dias saindo apenas para comer e ir ao banheiro - ele fala sozinho, cercado por pilhas e pilhas de papéis espalhados pela mesa e pelo chão* Então.... Então foi por isso que o Kureno...! Eu preciso testar antes de contar pra alguém isso... E já sei como.

*Shigure levanta-se do meio da bagunça e vai direto para o seu quarto, trancando-se la dentro*

#Tenho certeza absoluta que guardei aqui.... *Ele olha para os cantos do quarto* Aonde eu escondi? *Ele pára ao bater o olho numa das portas do armário. Ele abre a porta e começa a tirar as roupas do armário, até que, embaixo de várias coisas, ele puxa uma caixa de sapato* Agora, ta aqui.. Tenho certeza... *Ele rapidamente leva a caixa para cima da cama, e a abre. Há vários papéis, fotografias antigas, alguns objetos. Ele remexe tudo até que tira lá de dentro uma fita lilás* Eu sabia que tinha guardado.... *Ele encosta a fita no rosto para sentir o perfume, e afasta desanimado* O tempo tratou de acabar com isto também... Ela tinha o cheiro dos cabelos dela#

FLASH BACK

_ Você fica tão bonita quando usa esse laço...

*Shigure e Akito estão deitados juntos, num dos poucos momentos do passado em que se davam bem a maior parte do tempo*

_ Você sabe que não posso usar isso... Só botei pq.. Ah, pq deu vontade. *Ela tira a fita dos cabelos e entrega ao possuído* Se gosta tanto dela, pode ficar pra você.


Fim do FLASH BACK

*Ele pega a fita e enrola no pulso, cobrindo-a em seguida com a manga do quimono*

#Vamos ver se tudo aquilo que eu traduzi realmente faz algum sentido#

*Shigure desce as escadas e procura pela casa, até encontrar Tohru. A garota estava na cozinha preparando o almoço, e ele, sem dizer nada, simplesmente a abraça*

by Thata Srta Rainey

30/12/2007

270


-Nhaaaa. Que pena que não chegamos a tempo do inicio da sessão. Foi tudo culpa do Kyo que ficou beijando a Tohru na rua. *Momiji não perde a oportunidade de fazer uma gozação com os calouros do grupo*

-COMO É QUE É?? *Arisa chega por detrás deles, já empurrando o Kyo para o chão e abraçando a Tohru* O QUE É QUE ESSE KYON ESTAVA FAZENDO COM A HONDA??

-Uo-chan... *Tohru se enche ainda mais de alegria quando encontra a amiga na rua* Ia ligar para vocês à noite para contar a novidade....

-Ô sua delinqüente. Não sabe ser um pouco mais delicada não? *Kyo ainda continua sentado no chão*

-O QUE? VAI ME DIZER QUE ESSE KYON AÍ RESOLVEU AGIR COMO UM HOMEM?

#É uma pena que eu não possa proibir a Tohru de ter amizades como essas# *Ele se levanta do chão e "toma" a garota dos braços de Arisa, e fica segurando na sua mão*

-E-eu e o Kyo estamos namorando.

-ALELUIA. ALELUIA. ALELUIA. A Saki e eu estávamos apostando que ia demorar uns cem anos para esse lerdo sacar que você gostava dele. E como foi que ele se declarou, me conta tudo Tohru...

*Momiji e Kagura começam a rir baixinhos, enquanto que os outros estão apenas escutando*

-Bem... na verdade fui eu que me declarei para ele. *Tohru fica envergonhada*

HAUAHUAHU.... Cê é um palerma mesmo, Kyon. *ela puxa novamente a Tohru para o seu lado, abraçando-a novamente* Mas não pensa que já está namorando ela. Trate de fazer o pedido para mim, agora mesmo. Acha que a Saki e eu iremos entrega-la assim de bandeja para você?

-Essa daí está quase no nível do patriarca. *Haru fala baixinho para a Rin*

-COMO É? VOU TER QUE A PEDIR EM NAMORO PARA VOCÊS?

-Vou contar até 50.1...2....3...4.....5.....

*Ele todo desesperado e envergonhado se ajoelha na frente das duas, segura a mão da Tohru* -Arisa, posso na-namorar a Tohru?

-20... PODE KYON. *ela abre um sorriso e a solta* Mas trate de cuidar muito bem dela. Se a fizer sofrer, cê vai ver estrelas. E se prepare para fazer o pedido para a Saki. Só não sei se ela irá pegar tão leve quanto eu.

by Kyo

269


-EIH KYO... A SUA PEGADA ATÉ QUE É BOA, HEIM CARA... APOSTO QUE A HONDA FICOU ATÉ COM AS PERNAS MOLES AGORA.

*Haru faz questão de gritar um pouco mais a frente, chamando a atenção de todos que estavam passando pela rua, e fazendo os outros possuídos e a Motoko caírem na gargalhada*

-CALA A BOCA, HARU. *Kyo e Tohu não sabem onde se enfiarem de tanta vergonha. Realmente naquele beijo o garoto a tinha beijado de uma maneira bem diferente, colocando um pouco mais de paixão*

-Ahahaha, você não tem jeito mesmo. Coitada da Tohru.

-Que isso. Quando a gente ama, não pode sentir vergonha de nada. *Ele apega no colo e sai correndo pela rua com ela*

-Pára seu doido. Eu já sei que você me ama. Não precisa me provar mais nada.

*Ele a coloca no chão*-Que bom. Mas acho que você está um pouco mais pesada agora...

-HARUU *ela olha para o chão* Isso não se fala, viu?! A culpa é da Tohru por cozinhar tão bem.

-Que nada. Você está ainda mais linda assim. Está muito mais sexy e com os peitos bem maiores também.

-Quem diria que a gente estaria saindo assim, abraçadinhos e com os outros. *Momiji dá um beijo na bochecha da Kagura*

-É verdade. No final todos acabaram se acertando quase que ao mesmo tempo. Mas duvido que algumas delas esteja mais feliz do que eu. *Kagura realmente estava muito apaixonada pelo Momiji. E a prova estava em ver o Kyo e a Tohru namorando. Ela era muito grata ao Kyo, mas o amor que havia sentido por ele, era uma coisa boa do passado. Em seu presente e futuro agora estava o amor que ela sentia pelo Momiji. E ela tinha certeza do amor que o garoto sentia por ela também*

-Quando a gente volta para casa, irei te deixar ler o meu diário.

-O Yuki-kun está realmente escrevendo o diário que a Honda sugeriu?

-Porque? A Motoko-chan não está?

-Sim eu estou. Mas achei que o senhor iria achar que isso é coisa de garota.

-Confesso que achei um pouco estranho quando comecei, mas agora estou achando super divertido. Humm, será que o Baka Neko também vai escrever um?

by Kyo

268


-Ai ai... como o amor é lindo... *Shigure se levanta da poltrona e volta para o escritorio* Espero que em breve eu também me acerte com a Akky.

*Ele para os pergaminhos espalhados pela mesa* #Humm.... estão escritos num chinês muito antigo mesmo.# *Ele segura um deles nas mãos* #O problema é que cada um está falando de uma coisa diferente. Até mesmo a explicação da lenda dos doze signos, já encontrei três versões diferentes#

*Shigure pega um que ainda não tinha lido* #Pela linguagem desse ele é um pouco mais novo, comparando com os outros# *ele começa a ler o que entende, só de passar os olhos pelo papel* #Eih, esse daqui é do mesmo templo do monge que criou a pulseira para o possuído pelo espírito do gato# *Ele se senta e começa a estuda-lo com mais atenção*

---***---

*Os quatro casais vão caminhando até o cinema. Cada uma de mão dada com seu respectivo companheiro, e na intimidade própria do casal, e o que conversavam não era escutado pelos demais. Porém, o mais tímido de todos era sem dúvida Kyo e Tohru*

-Tohru, posso te fazer um pergunta? *Kyo pergunta cheio de "dedos"*

-Claro.

-Ontem... Naquela hora que a gente se esbarrou antes do jantar.... Eu tive a sensação de que você tinha me beijado...

*Ela olha um pouco envergonhada, mas com um largo sorriso* -E-eu não resisti.

-Quem diria que uma garota iria me roubar o meu primeiro beijo.

-A-aquele também foi o meu primeiro beijo.

*Ele pára e lhe olha bem nos olhos* -Não acredito que estou namorando você.

-Eu sempre falei que gostava do gato. Mas não achava que o senhor gostava de mim também.

*Ele faz um carinho em seu rosto* -E tem como não gostar de você? É a menina mais doce e meiga que eu conheci. Fora que é a mais determinada também. Agora eu tenho um motivo para brigar pela minha felicidade.

-E eu finalmente posso te dizer que encontrei uma outra razão de viver. Quero construir ao seu lado uma linda história de amor

*Ele não resiste, e vencendo a timidez, beija a garota, parados no meio da calçada*

by Kyo

267


-Eu sei onde o senhor Yuki e a senhorita Motoko estão. Vou até lá chamar-los para ir com a gente. *Tohru sai correndo em direção da base secreta*

-Vai lá cara. Agora você não pode deixa a garota sozinha. *Haru empurra o gato para que ele vá com ela, mas diferentemente de Honda, ele vai caminhando*

-Senhor Yuki, senhorita Motoko... *Tohru grita um pouco de longe para avisar que estava chegando* #É melhor já avisar que estou chegando# Vamos ao cinema, querem vir com a gente?

*Yuki olha para Motoko* -Isso parece ser um passeio bem típico de namorados. A Motoko-chan quer ir ao cinema?

*Ela segura na mão dele*-Quero sim....

-Mas a Honda vai ficar sozinha? Vimos que seu primo já foi embora.

-E já foi tarde. *Kyo chega e fica ao lado da garota*

-Hm.. Resolveu também ir ao cinema, Baka Neko?

-Fazer o que? A minha namorada quer ir. *Ele segura na mão da Tohru, porém por mais que ele tente agir normalmente, fica um pouco ruborizado...

-NA-NA-NAMORADA? *Motoko não consegue controlar o seu espanto* Mas, mas como que isso aconteceu assim, tão rápido?

*Yuki coloca a mão em seu ombro* -Na verdade essa novela aí, começou a muito tempo. Digo até que demorou demais até. O Baka Neko Lerdo, demorou muito para se tocar do que estava na cara dele.

-É verdade. No colégio todo mundo já pensa que vocês eram namorados já?

-O-o que? Pensavam isso da gente? *Tohru pergunta olhando para eles e para o gato*

-Ahahah, a Tohru é bem avoada mesmo, né Yuki-kun? Ela nem percebeu que as meninas que são fans do Kyo Sohma ficam olhando feio para ela também... ahahahah

*Kyo vai ficando impaciente com aquele papo, sobre ser lerdo e avoada, e começa a caminhar de mão dadas com a Tohru* -Vocês vão ou não?

*Os quatro se unem ao grupo que já estava na calçada para irem ao seu primeiro encontro com namorados*

by Kyo

266


_ Ahahaha, isso foi loucura Haru! *Os dois estão ainda no quarto, Rin está terminando de pentiar seu cabelo enquanto Hatsuharu está amarrando os cadarços da bota* Já pensou se eles tivessem nos visto?

_ Ué... Seria educativo.

_ Educativo?! A Tohru ia ficar traumatizada! *A garota levanta-se para escovar melhor a ponta dos longos cabelos* Capaz até de virar freira!

_ Ahahaha, Rin, não exagera! *Haru levanta também e abraça a amiga por trás* Eu acho que eles iam era ficar com inveja, e iam tentar fazer igual. *Ele fala no ouvido dela*

*A garota se solta e vira de frente pra ele*
_ Você só diz besteira mesmo, né?

_ E você não gosta das besteiras que eu digo? *Ele aproxima o seu rosto bem junto ao dela* E das besteiras que eu faço? Você também não gosta?

_ Eu gosto de tudo em você. *Ela fala e logo depois passa as mãos pela nuca do possuído, puxando seu rosto para um longo beijo. Em seguida os dois se separam, e Rin continua* Agora temos que descer. Já devem ter dado pela nossa falta la embaixo....

_ Ahhhhh, agora fica mais um pouco, vai.... *Haru fala tentando beija-la novamente, mas ela desvia, fazendo ele cair sentado na cama*

_ Bora, Haru. Vou descer e vou largar você aí!

_ Tudo bem então. *Ele se joga pra trás e cai deitado na cama, com os braços atrás da cabeça* Eu serei a prova do crime.

_ Será nada! *Ela corre e o puxa pelo braço* Bora, bora, bora!

*Os dois descem as escadas juntos, enquanto os outros possuídos estão reunidos na sala*

_ Até que enfim, hein! *Kagura fala toda impaciente quando vê os dois descerem* Estávamos esperando vocês pra ir no cinema!

_ Ué... E a Tohru vai ficar sozi... *Rin nem termina a frase quando acha, no meio de todos, Tohru e Kyo de mãos dadas* Pelo visto, o problema já foi resolvido!

_ Então vamos logo ou vamos perder a sessão de agora! *Momiji dessa vez é quem responde*

_ Criançaaas, não esqueçam o casaquinho! *Shigure fala sorridente sentado na poltrona* E cuidado com o escurinho do...

BLAF!

_ ... cinema.

by Thata Srta Rainey

265


-O-o senhor gosta de mim também?

-Não. *Kyo abre um sorriso muito tímido* Eu te amo mesmo.

*Tohru começa a chorar emocionada* -Eu nunca ia imaginar que o senhor estivesse gostando de mim também...

*Kyo faz um movimento para abraça-la, mas pára* -Ainda bem que em breve poderei te abraçar, sem me transformar.. *ele levanta novamente delicadamente o rosto da garota e a beija*

-O que está fazendo sentado aqui fora, Shii-chan?

*Tohru e Kyo escutam as vozes e afastam os lábios, mas na hora que a garota vai se afastar dele, ele se mantém firme ao seu lado e segura na sua mão*

*Shigure tentou impedir a entrada de Momiji e Kagura, mas não dei tempo. O casal entra na sala e os encontra parados de mão dadas e a Honda vermelha de vergonha*

-O cinema ainda está de pé? *Kyo pergunta todo satisfeito para os dois. Que ao perceberem que eles estão de mãos dadas, ficam completamente sem reação*

-Já não era sem tempo. *Mojimi resolve quebrar o silêncio constrangedor que estava na sala* Só tava faltando vocês dois para se acertarem*

-É, o romance está no ar. *Shigure finalmente entra em casa após ter fumado tranqüilamente o seu cigarro lá fora* Quero ser o padrinho de vocês, porque isso só foi possível depois do meu convite ao Masao-kun para passar a tarde aqui.

-Então você já tinha sacado tudo?

-É claro, Baka Neko. Só não imaginei que era a Tohru que iria explodir daquele jeito... ahahahhahahahah

*Momiji e Kagura olham super curiosos para Tohru, que está de cabeça baixa morrendo de vergonha*

-HAUAHAIUHAUAHAU....Vocês tinham que ver o berro que a Tohru deu.... Nem deu tempo de consolar o rapaz, ele saiu rapidinho daqui.... ahahahhahaha

*Ao se lembrar da cena ela fica toda arrependida por ter gritado com o primo daquele jeito*

-Não se preocupe. Depois você pede desculpas para ele. *Kyo fala baixinho em seu ouvido, enquanto o Shigure vai contando o que escutou para os outros dois possuídos*

by Kyo

264


-Tohru, abre aqui. *Após alguns minutos chamando na porta, ele escuta do barulho da chave destrancando a porta* -Pensei que ia ter que fazer um outro buraco no teto do seu quarto. *ele tenta fazer uma piadinha para descontrair o ambiente, mas vê que a garota estava chorando*

-Ky-kyo

-Tohru.. *ele se aproxima dela todo envergonhado* Aquilo que você falou para o seu primo é verdade?

-Juro que eu tentei Kyo. Tentei de verdade não me apaixonar pelo senhor, mas isso é mais forte do que eu. Eu realmente estou gostando muito, mas muito mesmo do senhor.

-Mas Tohru, eu sou um amaldiçoado. Sou um mostro na realidade.

-NÃO, O SENHOR NÃO É UM MOSTRO. *ela olha nos olhos dele* É a pessoa mais gentil e doce que eu conheci.

*Ele abaixa a cabeça, tímido, mas todo feliz*

-Por favor, Kyo. Não acabe com a nossa amizade por causa do meu sentimento. Eu não irei suportar ficar sem a sua amizade. *Ela segura nas mãos dele* O senhor me promete que irá continuar sendo o mesmo amigo de antes? Promete-me?

-Tohru.... *ele olha em seus olhos* Eu não posso te prometer isso.

-E-EU SABIA..... *Ela sai chorando desesperada do quarto*

#Não acredito que essa louca vai ficar fazendo eu correr atrás dela o dia todo# *ele desde as escadas correndo atrás dela*

-Ufa, podemos sair daqui. *fala Haru assim que o gato sai do quarto. Ele e a Rin estavam escondidos, quase pelados, de baixo da cama*

-Tohru, Tohru espera. *Kyo a segura pelo braço no meio da sala e enxuga as lágrimas do seu rosto delicadamente* -Você não me deixou acabar de falar.

-E-Eu já sei o que o senhor irá falar, e sei que não irei agüentar. *ela abaixa a cabeça*

-Mas eu quero te falar mesmo assim. *Ele segura no queixo dela, levantando a sua cabeça* Eu não posso te promete que serei o mesmo amigo de antes, porque eu te amo, Tohru Honda.

*Ela fica lhe olhando sem piscar, fechando apenas os olhos quando recebe um beijo muito apaixonado dele*

#Acho melhor não entrar agora# *Shigue está na porta da sala, e volta a sair da casa*

by Kyo

263


-Ué?? O que será que aconteceu? *Yuki vê o Masao-kun indo embora todo cabisbaixo*

-Você quer chamá-lo?

-Não. *ele olha sorrindo para a namorada* Não quero mostrar a minha base secreta para ele.

*Motoko está ajoelhada vendo a pequena plantação do Yuki* -Nunca iria imaginar que o senhor gostasse tanto assim de jardinagem.

*Ele se ajoelha novamente* -Adorei descobrir que a Motoko-chan também gostava. Voltei tão feliz naquele dia para casa.

-E eu me senti péssima, achava que o senhor nunca mais iria olhar para mim, por saber que eu era filha de quitandeiros.

-Eu te achei tão linda naquele dia. *Ele faz um carinho em seu rosto* lembro-me ainda de como estava vestida. *ele se aproxima de seu rosto e lhe dá um beijo muito apaixonado*

-HAHAM

*Yuki nem precisa abrir os olhos para saber quem era o chato*

-Desculpe-me por interromper esse momento tão mágico de vocês. Mas preciso falar de um outro assunto com vocês dois. *Shigure se ajoelha ao lado deles*

-O que foi agora?

-O Patriarca já está sabendo que a senhorita Motoko abraçou o Kureno.

-O QUE? *Yuki fica gelado*

-O idiota do Kureno contou tudo para ele. E é quase certo de que ele irá lhe perguntar sobre a senhorita Motoko.

-Não. Não pode ser? Não acredito que isso está acontecendo? Ele vai mandar o Hatori apagar a memória dela. Eu sei que vi.

-Calma Yuki. *Motoko vê o quanto que o garoto está apavorado e tentar tranqüiliza-lo* Talvez isso não aconteça. Afinal, eu fingir estar desmaiada.

-Shigure, eu não vou suportar que apaguem a memória da Motoko, não vou. Desta vez não.

-É o que a senhorita Motoko falou, ainda não sabemos se ele irá ordenar ao Tori-san para fazer isso. Não adianta ficar nervoso agora. Achei melhor te contar antes para assim já ir preparado. Não quis contar isso na frente dos outros para que Akito-san não descobrisse mais da Motoko por eles. Não sei se o Kureno falou o nome dela ou não.

-Obrigado por me avisar, Shigure.

-Que nada. Agora podem continuar a fazer o que estavam fazendo.. hihihi

by Kyo

262


*Tohru segura o anel pálida, enquanto que o Kyo por pouco não caiu de costa*

-NA-NA-NAMORAR COM O SENHOR???

-Sim, eu estou gostando de você. *ele sem se importar com o Kyo de vela na sala se aproxima para beijar a garota, que vira o rosto rapidamente morta de vergonha*

-MA-MAS VOCÊ É MEU PRIMO!

-E daí? *Masao a segura pela cintura*

*Tohru fica desesperada com a situação, não quer ferir os sentimentos do primo, mas aquela aproximação toda dele a está irritando muito.* -E-Eu E-eu

-ELA GOSTA DE OUTRO SEU MANÉ. *Kyo a puxa para trás dele, e fica na frente do Masao-kun*

-É mesmo? Vai me falar que ela gosta de um cara que tinge o cabelo com essa cor ridícula como você... HAHAHAHAHAHHAHAHAH

-EU GOSTO SIM. EU GOSTO DO KYO. *Tohru grita sem pensar. Ver o primo humilhando o garoto daquela forma a fez agir sem pensar* Desculpe-me, Masao-kun, mas eu gosto do Kyo e não do senhor. *ela entrega o anel para o primo e sobe correndo de tanta vergonha que está sentindo, e sem olhar na cara do possuído*

*Kyo continua parado na frente do Masao, que olha para o anel em sua mão.*-Então ela gosta de você? *ele fica todo chateado* O que ela viu num cara como você?

-Aquilo que não viu em você! *Finalmente ele volta a raciocinar* Acho melhor você ir embora agora. Ou será que vai querer ficar aí sozinho na sala? *Kyo nem espera a resposta e sobe correndo para os quartos*

#Que vergonha. Como pude ter falado na frente do Kyo que eu gostava dele?# *Tohru está trancada dentro do quarto* #E agora o que vou fazer? Não vou poder negar mais, ainda, mas depois de estar abraçando a camiseta dele*

-Tohruu

*A voz do gato do outro lado da porta faz o coração dela disparar* #AIII, o que eu vou fazer? Não tenho coragem de olhar para ele agora. Aposto que ele veio para me falar o mesmo que falou para a Kagura-chan lá na praia. Eu não quero escutar isso#

-Tohruuuuu

#Vou ficar sem responder que ele vai embora. Ele deve estar me odiando agora# *ela começa a chorar baixinho*

by Kyo

261


*Tohru chega na sala com a bandeja de suco e encontra o Masao numa animada conversa com o Yuki e a Motoko sobre jardinagem*

#HUMFFF, até parece que a ratazana não ia se dá bem com o folgado aí.# *A vontade do gato era de subir, mas ele não queria deixar a Tohru sozinha com o primo, depois do que ela havia lhe falado*

-Você vem com a gente Masao-Kun, ver o jardim? *Yuki e Motoko ficam de pé*

-Não, chega de ficar como vela de vocês. *ele responde rindo todo simpático*

*O casal toma um copo de suco e vão para o jardim, ficando apenas os três na sala. Kyo estava parado na porta da cozinha. Tohru em pé ao lado da mesa com o Masao ao seu lado*

-Ainda bem que a Tohru-chan voltou. É ruim ficar de vela para um casal. *ele fala olhando diretamente para o Kyo e depois volta a olhar para a garota, segurando em suas mãos* Já que não vamos ao cinema, e que os outros todos estão namorando, o que iremos fazer?

-E-E-Eu não sei.... *Ela olha rapidamente para o Kyo* O-o que o senhor quer fazer?

-a....

*Kyo nem tem tempo quase de abrir a boca e já é cortado pelo Masao* -O laranjinha aí é que agora está sendo a vela por aqui.... hahahahahhahahahah

-Masao-kun, eu não gosto que o senhor fique chamando o Kyo assim. *Tohru fala com um tom de voz bem sério e a cara fechada*

*Os dois garotos ficam olhando espantados para ela* -Tá, não o chamo mais assim. Mas que ele está de vela aqui ele está.... ahahahhahahahah

*O sangue do Kyo volta a ferver ainda mais* #A minha vontade é de socar esse folgado, mas ele é o primo dela. Ela irá me odiar se eu fizer isso#

*Tohru percebe que o garoto está a ponto de estourar, mas não entende muito a razão do porque*

-AHHHH, estava me esquecendo. *ele tira um pequeno pacote do bolso da calça e entrega para Honda* É aquele presente que te falei antes. *ele lhe dá uma piscadinha*

*Ela abre é vê que é um anel prateado*

-Tohru-chan, você não quer namorar comigo?

by Kyo

260


_ E então, gostou da novidade que o Shigure contou? *Kagura pergunta enquando os dois se sentam na grama, próximos à um arbusto de flores azuis*

_ Claro! Mas... Isso gera algumas possibilidades novas... *Momiji fala meio cabisbaixo enquanto brinca com as folhinhas do arbusto*

_ Que possibilidades?

_ É que livre da maldição, você vai poder abraçar outras pessoas... Abraçar outros garotos que não sejam esse coelho bobo aqui.

_ Nhaaaaaaa! *Ela pula em cima dele e da um longo abraço apertado, e fala no ouvido dele* Depois de ter esse coelho bobo, como eu iria me interessar por um "garoto normal" ? *Ela solta o abraço e fica olhando-o bem de perto*

_ Será? *Eles continuam se encarando*

_ Bom, se você não acredita....... *Ela faz um movimento pra se levantar, mas ele a puxa de volta e lhe da um apaixonado beijo. Quando os dois se separam, Kagura ri baixinho enquanto Momiji ainda está muito próximo do seu rosto*

_ Provei que acredito?

_ Ow, e como! Acho... Que você nunca tinha me beijado assim! hihihihi!

_ Ahaha! Desculpe, acho que me empolguei... *Ele se afasta um pouco e passa uma das mãos nos cabelos*

_ Ahaha claro que não! Eu gosto quando você age naturalmente comigo... *Ela fala toda doce, e Momiji fica envergonhado com as palavras da namorada*

_ Eu sempre sou natural com você. *Ele da uma piscadinha pra ela e se estica, pegando uma das flores do arbusto* Toma, ta combinando com a sua saia.

_ Hahaha, verdade! *Ela pega a flor e fica observando*

_ Deixa que eu boto no seu cabelo. *Ele toma a flor das mãos dela, e, propositalmente, se aproxima mais do que suficiente para botar a flor numa das mechas dos cabelos da garota, ficando nariz com nariz com ela* Pronto, agora sim ficou bonita! *Dessa vez, foi a vez da garota de puxa-lo num apaixonado beijo. Depois que se separaram, Momiji deitou-se na grama e Kagura deitou no ombro dele, e ali os dois ficaram observando as várias formas que as nuvens faziam pelo céu azul daquela tarde*

by Thata Srta Rainey

27/12/2007

259


_ Não precisa! *Ela se vira e vai em direção a pia, ficando de costas para os dois*

_ Viu, cara. Se não se importa, espera la na sala. Cozinha não é lugar pra visitas. *Kyo tenta não demosntrar a raiva que sente por Masao, e fala num tom frio, porém educado, de voz*

_ Que isso, eu não me importo de...

_ Por favor, Masao-kun. *Tohru fala ainda de costas para os dois, enquanto lava as mãos* Eu sou muito atrapalhada, ficaria ainda mais se soubesse que o senhor está aí em pé me esperando...

*Fica um silêncio na cozinha. Masao, um pouco constrangido, finge não ter ligado e sorri normalmente*

_ Tudo bem, priminha. Vou esperar lá na sala mesmo. Na verdade eu vim pra cá pra não ficar de vela lá... Mas se vai te atrapalhar, eu volto pra lá.

*Ele espera alguns segundos pra ver se sua tentativa de chantagem emocional teria efeito. Após ver que não teve, ele se vira e sai da cozinha. Kyo, que ja estava sentado, levanta-se, pega um pano de prato e encosta na pia, entregando-o a Tohru*

_ Ele fez alguma coisa que você não gostou?

_ Não.... *Ela pega o pano e seca as mãos* É que eu tenho medo... *A menina fica calada, com a cabeça baixa* Tenho medo de ferir os sentimentos dele...

#Ferir os sentimentos dele... *Kyo ouve as palavras da garota ecoarem em sua cabeça* Realmente, ela ta afim daquele mané#

_ É que as vezes *ela continua o desabafo* eu acho que ele está gostando de mim. *Se cala por alguns segundos, respira fundo e volta a falar* E.. Eu gosto de outra pessoa.

_ OUTRA PESSOA?! *O gato quase infarta com a declaração da garota, acabando por assustá-la também*

_ Si- sim! # E agora?? Eu praticamente me declarei! O que eu faço agora? O que eu falo?#

#Ela não gosta do mané! Mas gosta de outro! E agora, como é que eu vou saber quem é o outro?!#

_ Be-bem *Tohru, depois de respirar e suar frio, volta a falar* Melhor eu fazer o suco, ele já deve estar constrangido lá na sala com o senhor Yuki e a senhorita Motoko.

_ É é, deve tá....

*Tohru começa a preparar o suco e Kyo senta calado*

by Thata Srta Rainey

258


*Tohru apesar de estar conversando com o primo, vê que o gato tinha ido para a cozinha* #Como eu gostaria de estar conversando com ele#

-O que acha, Tohru-chan?

-Ahn??

-Perguntei se quer ir almoçar amanhã em minha casa. Tenho certeza que o vovô iria ficar muito feliz.

-Eu também adoraria ver o vovô, estou com muitas saudades dele. Mas amanhã terei que colocar a casa em ordem.

-Então, vamos já marcar para o próximo domingo. Faço questão de preparar um almoço bem especial para você. Todos dizem que sou um ótimo sushiman.

*Ela fica na dúvida se aceita ou não, mas poder visitar ao avô não era uma coisa que ela podia fazer sempre* -Está bem. Irei sim. *ela abre um sorriso*

*Masao passa a mão em seu cabelo* -Você fica ainda mais linda com esse sorriso.

-I-I-IMAGINA... *ela dá um pulo do sofá, chamando a atenção de Motoko e Yuki* -VO-Vou buscar um refresco para a gente. *ela corre para a cozinha*

#Porque será que o Masao-kun me fala essas coisas?# *Ela entra roxa de vergonha na cozinha e vê que o gato está sentado sozinho a mesa de costa para a porta. Ela imediatamente se lembra da cena da camiseta no chão*

#Eu gostaria de estar sentadinha ali do lado dele. Como fiquei feliz em saber que em breve eles estarão livres da maldição. O Kyo poderá assim abraçar sem medo de se transformar# *Foi só então que ela se deu conta de como iria sofrer se a pessoa que ele fosse abraçar não fosse ela* #Será que o Kyo já gosta de alguém? Ele nunca me falou nada sobre isso. Como eu me sentirei se um dia o ver abraçado a uma outra garota?# *Os olhos de Honda se enchem de lágrimas, mas nem tem tempo para caírem, porque o garoto olha para trás e se levanta*

-Aconteceu alguma coisa? Está um pouco triste.

-Nada não. Eu só vim fazer um suco para a gente.

*Kyo percebe que ela está com os cantos dos olhos com lágrimas, e levanta a mão para seca-las*

-Tohru-chan, eu vou te ajudar.

*A chegada repentina do primo faz com que o garoto pare o movimento no ar*

by Kyo

257


*Enquanto o Shigure está fazendo o "desinteressado" convite a Masao-kun, Hatsuharu puxa a Rin mais para o canto*

-Então, é esse o primo que é uma gracinha da Tohru? *Ele novamente dá um falso beliscão nela*

-Eu estava provocando o gato. *Ela fala beliscando ele*

-Pelo visto todos daqui estão provocando ele, até mesmo o Shigure. Precisa fazer esse convite para o cara?

-Ahahaha.... Eu gostei...

*Haru a segura pela cintura* -Gostou é? E porque gostou?

-Não precisa ficar com ciúmes, seu bobo. *ela lhe dá um beijinho nos lábios* Só quero que a situação da Tohru com o gato se resolva rápido. Ainda mais agora que vamos descobrir como ficarmos livre da nossa maldição. *Ela não consegue falar sem abrir um lindo sorriso emocionado*

-Eu também fiquei feliz. Mas principalmente pelo Yuki. *eles olham para o outro casal que está sentado no chão de mãos dados a conversar* Só para ele poder a segurar assim, do jeito que eu estou com você. *ele a aproxima ainda mais o corpo dela do dele. E ela o abraça*

-Se bem.... *ela pensa em não continuar a frase, mas não agüenta* se bem, que se eu fosse "normal", daria um jeito de te abraçar sempre só para te ver voltar ao normal pelado... HAHAHHAHAHAHAHAHH

*Todos olham sem entender do motivo das risadas da Isuzu, mas ver-la rindo tão alegremente daquela forma, era uma cena inédita para eles*

-Sua danadinha.... *Haru se aproxima de seu ouvido* Há uma outra maneira de me ver pelado... *Ele abre um sorriso bem maroto para ela* Aposto que você está morrendo de saudades do seu antigo quarto. *Ele aponta para as escadas*

-Eu acho que esqueci alguma coisa por lá mesmo. Vamos até lá procurar rapidinho? *ela dá uma piscadinha para ele*

*Os dois sobem rapidamente, mas ninguém da sala se dá conta da ausencia deles. Shigure já havia voltado para o escritório. Momiji e Kagura estavam dando uma volta pelo jardim. Tohru estava sentada no sofá, conversando com o primo e toda nervosa. Yuki e Motoko sentados no chão e vendo TV. Kyo foi sozinho até a cozinha*

by Kyo

256


*Masao acompanha Tohru para dentro da casa e cumprimenta a cada um dos casais de uma maneira muito gentil e educada, até chegar no canto onde está o Kyo.

-Tudo bom aí laranjinha?

*Haru e Yuki olham direto para o Kyo e vê que uma das veias da cabeça dele acabou se saltar de tanta raiva que ele está sentindo. Ele olha para a Tohru e conta até dez, e a raiva vai diminuindo*

-Masao-kun, aconteceu alguma coisa com o vovô? *Tohru tem quase certeza que o motivo daquela visita era a saúde de seu avô paterno*

-Não. O vovô está muito bem. *O garoto nem se importa com os outros que estão na sala, prestando atenção na conversa deles, e segura nas mãos da garota* Como hoje é o meu dia de folga, vim te convidar para sair. *ele lhe pede com um enorme sorriso*

-SA-SA-SAIR?

-Sim, acho que seria uma boa maneira da gente se conhecer melhor. *Ele olha para os casais que estão sentados e para o Momiji e a Kagura que estão em pé* Vocês não acham?

*Todos ficam em um absoluto silêncio e apenas o Momiji tem coragem de olhar para o Kyo, que está branco, sem mexer um músculo e deixando até mesmo o coelho na dúvida se ele está ainda respirando*

*Tohru abre um singelo sorriso* -Muito obrigada Masao-kun. Mas eu já tinha combinado de ficar com os meus amigos.

*Ele abaixa a cabeça todo tristonho* -Que pena. Já tinha até comprado os bilhetes do cinema. Então, fica para outro dia. Foi um enorme prazer conhecer a todos. *ele começa a caminhar para a saída*

-Mas porque que você não fica aqui com eles? *Shigure surge na porta do escritório* Tenho certeza que a tarde será muito divertida por aqui. *Ele abre um sorriso bem cínico*

-Como está, senhor Shigure? *Masao se inclina*

-Muito bem. Finalmente resolveu aceitar o meu convite para aparecer em minha casa.

-Na verdade, tinha vindo convidar a Tohru-chan para sair.

-Então, ocorreu uma mudança de planos. *Ele empurra o garoto para perto da Honda* Passa a tarde aqui com eles.

-Posso Tohru-chan?

-Cla-claro que sim.

by Kyo

255



*A noticia de que havia uma possibilidade deles ficarem livres da maldição deixou a todos muito eufóricos. Por mais que desejassem isso, no fundo de seus corações eles acreditavam que isso era impossível. Para os possuídos que namoravam pessoas "normais" isso significava de que eles poderiam abraça-las sem se transformar, mas para o Haru e o Momiji a alegria não era tão completa*

-Mas o final da nossa maldição significa também que estaremos livres do patriarca? *Momiji precisa falar um pouco mais alto para que todos o escutem*

-Tem razão? O Kureno ficou livre da maldição, mas mesmo assim continuou ao lado do Akito. *Rin comenta*

#Não posso ainda contar o motivo do porque que ele ficou ao lado de Akito# *Shigure fica observando o murmúrio dos garotos na sala*

-Não é melhor contar logo a verdade disso também, Guretti? *Ayame pergunta baixinho*

-Ainda não. Serão grandes revelações em um único dia. O importante agora é descobrir o que aconteceu para a maldição do Kureno.

-Espero que seja em breve, mal vejo a hora de poder abraçar a minha doce milady. Já tenho que voltar para a loja. Até mais Guretti.

*Ayame se despede fazendo uma grande cena de teatro*

-Nem parece ser um homem casado. *Yuki fala baixinho para a Motoko*

-Bem, crianças. Estarei na biblioteca. tratem de se comportarem.

-O que a gente pode fazer agora? Temos que comemorar essa grande notícia. *Momiji não consegue mais ficar sentado e se levanta*

-O que vocês acham da gente ir ao cinema? *Kagura dá a idéia*

-Como a tarde está tão bonita poderíamos ir ao parque de diversão. *Fala Momiji, dando as mãos para a namorada se levantar*

-A gente poderia fazer uma coisa mais tranqüila por aqui mesmo. *Sugere o Yuki*

*Kyo e Tohru estão visivelmente desconfortáveis com aquela situação. Somente eles eram as "velas" daquele grupo.

Ding Dong

-Ué? Será que o senhor Ayame se esqueceu de alguma coisa? *Tohru corre para abrir a porta*

-Olá priminha

*Aquela voz não era desconhecida apenas para o Kyo*

by Kyo

254


_ Noooossa, já não era sem tempo hein! *Shigure chega a puxar o ar pra fazer uma piadinha sobre a demora dos dois, mas resolve que não é hora pra isso* Sentem-se por ae pra eu começar a explicar pra vocês.

_ Nossa, quanto mistério. *Kyo procura um lugar mas afastado pra se sentar, e Tohru senta ao lado de kagura*

_ Bom gente *Shigure começa* chamei vocês aqui pra contar o que anda acontecendo. Algumas pessoas aqui *Ele olha para Rin e para Kagura disfarçadamente* estão tentando acabar com a nossa maldição. Imagino que isso seja desejo de todos, já que nos afeta negativamente... Estive então pensando, como todos vocês já devem ter feito também, em como resolver esse enigma.

*Todos estão em silêncio na sala prestando atenção em tudo que Shigure fala. Os que estava no escritório chegam na sala e sentam-se para ouvir também*

_ Ah, a senhorita Minagawa já está por dentro do nosso segredinho. *A menina fica sem graça com os olhares voltados para ela* Bem, continuando... Então fiquei sabendo um fato curioso. O Kureno, o possuído pelo espírito do galo, fez uma viagem a China em busca da resposta que nós queremos, e trouxe de volta vários pergaminhos antigos que estou traduzindo aos poucos. Até o dado momento - peguei os pergaminhos ontem - ainda não descobri nada de relevante. O fato curioso veio do próprio Kureno: Ele, não se sabe como nem porque, esteve livre da maldição por um tempo.

_ O QUEEEEEEE?? *O grito em quase unisono treme as portas da casa*

_ É, mas ele garantiu que não sabe o porque. A maldição se foi e voltou sem aviso, sem explicação. E eu espero encontrar a resposta pra mais esse enigma nos pergaminhos. Chamei vocês aqui para lhes deixar a par do que está acontecendo e lembrar que isso é um segredo nosso! Mesmo que seja tentador, nunca conversem sobre isso nas suas casas, por causa das empregadas. E jamais deixem que o patriarca descubra, ou ele vai entender mal. Bom, era isso, podem ir pra suas casas!

_ Que nada, agora é que é a hora da festa!

by Thata Srta Rainey

253


_ Acho que o senhor Kyo está la em cima... *Tohru responde meio aérea, com medo da gozação dos amigos*

_ Você se encomoda em chamá-lo pra mim, Tohru querida?

_ Não não! *Apesar do silêncio, a garota percebe o sorrisinho dos outros e desvia o olhar* Volto num instante.

_ Não tenha pressa! *Rin da um sorrisinho para a garota, mas ela sobe as escadas rapidamente sem dizer nada. Quando chega perto do quarto do gato, vê que a porta está aberta e que não tem ninguém lá dentro. Ela entra timidamente dentro do quarto, e vê algumas roupas jogadas em cima da cama, a cama meia desfeita... Ela sorri, distraída, e senta-se na cama, segurando uma das camisetas que estavam sob a mesma*

_ Ta me procurando, Tohru?

*Ela gela ao ouvir a voz de Kyo, que como o gato que é, entrou pela janela atrás dela sem nem fazer barulho. Ela da um pulo e já fica de pé, com os olhos arregalados*

_ Da- da- daonde o se- senhor veio?! *Ela olha pra um lado e pro outro*

_ Dali. *Ele aponta com o polegar pra janela atrás dele* Tava no telhado. Não gosto desse monte de gente aqui em casa. *Enquanto ele fala, olha para as mãos da menina, e principalmente para a camiseta dele que estava ainda nas mãos dela. Ela segue o olhar dele fica azul quando vê que ainda está com a camiseta nas mãos e a solta imediatamente no chão*

_ .... ?

*Kyo olha a camiseta caida no chão, e quando vai olhar pra Tohru vê que a garota está congelada também olhando a camiseta no chão*

_ Tohru...?

_ YAHHHHHHH!

_ Nossa, calma! O que foi? *Ele se abaixa e pega a camiseta*

_ Não é o que o senhor está pensando!

_ Pensando o que, sua doida?!

_ Eu não estava abraçando a sua camiseta!

_ Cê tava abraçando a minha camiseta?! *Ele pergunta quase que por impulso, e fica envergonhado assim que ouve o som da própria voz* # Não devia ter dito isso! Que mico! Melhor acabar esse assunto*

_ NÃÃÃOOO! Eu eu estava.. Estava.. Pregando um botão!

_ Tá, depois você prega. Vamos descer.

*Kyo desce as escadas seguido pela garota*

by Thata Srta Rainey

252


*Yuki estranha quando vê a senhorita Mine sentada no escritório*

-Vou deixar vocês sozinhos aqui e irei conversar com os outros na sala. *Shigure sai e fecha a porta*

-Como eu sou o mais velho, eu começo. *Ayame segura na mão da Mine* Senhora Sohma, esse é o meu irmão, Yuki Sohma, o possuído pelo espírito do rato. Yuki, essa é a minha esposa, Mine Sohma a dona do meu coração.

*Yuki fica parado sem acreditar no que acabará de escutar* -Vo-vo-você é casado????

-Não oficialmente, pois para isso precisaria da autorização do nosso patriarca, mas a Mine aceitou morar comigo mesmo assim.

-Muito prazer maninho... Eu sou a sua cunhadinha... E quem é essa maravilhosa dama?

-Motoko, esse é o meu irmão Ayame Sohma,o possuído pelo espírito da serpente. Ayame e Mine, essa é a senhorita Minagawa, a minha namorada.

-Muito prazer. *Eles se inclinam*

-Mal vejo a hora de fazer as roupinhas dela, chefis. Já a estou imaginando naquele lindo vestido azul e branco.

-Ou então naquele em tom pastel. Ela ficará uma verdadeira princesa.

*Motoko olha sem entender aquela mudança repentina deles, e segura na mão do Yuki*

-Lembra da sua promessa...*Yuki lhe fala baixinho e lhe sorri*

---***---

-Olá crianças.... *Shigure chega e logo já percebe os dois casais* Nossaa, que perfume é esse que está no ar? É o cheio do amor? Que lindos casais tenho em minha casa. Haa-kun, espero que não exista mais nenhuma magoa entre a gente.

*Haru faz um sinal de OK para ele*

-E você Tohru? Não quer começar a namorar agora mesmo comigo?

-O-O QUEEEE?? *Honda já fica toda desesperada*

-Quem sabe você não a convence a arrumar um namorado? Estávamos falando exatamente disso com ela, antes do Ayame chegar....

-Eu a peço em namoro todos os dias, mas ela não aceita Kagura-chan. Diz sempre que sou muito velho *ele faz uma voz toda chorosa*

-NÃOOO O SENHOR NÃO É VELHO.....

-Mas não sou novo o suficiente também... Tudo bem, já estou conformado. *Ele procura o Kyo* Cadê o Baka Neko?

by Kyo

251


-Sim, Momicchi, a vida sempre é mais divertida quando se está com o coração apaixonado. *Ayame entra sem cerimônia e ao seu lado está a Mine-chan*

-Boa tarde Senhor Ayame, senhorita Mine. Não sabia que os senhores viriam.

-Isso é uma surpresa do Guretti. E o meu amado irmão?

-Ele foi... *ela rapidamente pensa e fala outra coisa* Ele já está voltando para casa.

-Então, vamos lá falar com o Guretti. *Ayame segura na mão da Mine deixando todos espantados na sala*

-Então aquela moça é namorada dele? *Momiji pergunta bem baixinho depois que eles entram no escritório*

#Mais esse? Estão todos loucos mesmo!# *Kyo se levanta e sobe para o quarto*

-Mas eles fazem um casal tão bonitinho também. *Tohru fica toda emocionada com a descoberta*

-Boa tarde *Yuki está chegando com a Motoko toda tímida ao seu lado*

#Não acredito que vou conhecer as primas do Yuki. Nossa, como elas são lindas, principalmente a que está do lado do Hatsuharu# *Ela se inclina e cumprimenta a todos da sala*

*As possuída agem normalmente, porque durante o caminho os dois possuídos contaram a novidade para elas, mas não contaram que ela sabia da maldição*

-Será que eu escutei a doce e suave voz do meu irmãozinho??

*Yuki segura fortemente na mão da Motoko, seu primeiro pensamento era o de sair correndo, mas depois ele se lembra que terá que enfrentar aquela situação mais cedo ou mais tarde*

*Motoko olha para o Ayame que está parado na porta do escritório e fica branca* #Ele é idêntico ao Yuki!!#

-Porque não traz esse adorável jovem até o escritório para me apresentar "formalmente"?

-Lembre-se do que me prometeu. *Yuki fala bem baixinho e eles entram no escritório*

AHAHAHAHHAH *Todos na sala começam a rir com a situação*

-Tadinho do Yun-Kun, ter que apresentar a namorada para o Ayame.. ahaha

-Vamos ver quantos minutos vai demorar para ele sair de lá correndo com ela... hehehe *Haru começa a marcar o tempo no relógio*

*Tohru olha disfarçadamente para a escada e vê que o gato não está lá*

by Kyo

250


*Tarde de sábado. Conforme haviam combinado no dia anterior, Haru, Rin, Momiji e Kagura chegam a casa do Shigure*

-Muitissímo boa tarde. *Tohru recebe a todos com um enorme sorriso*

*As garotas se cumprimentam com um beijo no rosto e os garotos com um sorriso*

*Kyo está descendo as escadas e cumprimenta de longe os possuídos. Ele repara que Momiji e Kagura estão de mãos dadas, mas não faz nenhum comentário*

-Cadê o Yuki? *Pergunta Haru*

-Ele foi buscar a senhorita Motoko. Ele está com medo de que ela ande sozinha, por causa das garotas do Prince Yuki

-E o Shii-chan? *Momiji percebe que o gato não pára de olhar para eles e resolve abraçar a namorada pela cintura*

-NÃO VÃO ME FALAR QUE VOCÊS ESTÃO NAMORANDO TAMBÉM? *Kyo cai facilmente no jogo do Momiji*

-Uééé?? Você ainda não estava sabendo? *Momiji resolve não perder a oportunidade e continua* O Haru e a Rin também estão namorando, se bem que o namoro deles é muito mais antigo.

-Mas... mas... e o patriarca? Ele já está sabendo?

-É claro que não, seu gato burro. *Isuzu lhe responde*

#Mas o que está acontecendo com esses possuídos? Primeiro foi a Ratazana e agora esses quatros?# *Kyo se senta na escada e fica observando o grupo*

-Senhor Hatsuharu... O senhor Shigure está no escritório. *Tohru entrega as almofadas para eles se sentarem*

-É ele falou que tem uma grande surpresa para a gente hoje. *Kyo responde*

-Quem sabe o Shii-chan também não vai revelar que está namorando? Já tá na hora dele encontrar uma namorada. *Momiji olha para o Kyo* E você também Tohru....

-QUEM?? E-EU?? *Tohru fica completamente vermelha ao se lembrar do beijo que ela deu no gato na noite passada*

-Tem o priminho dela que é uma gracinha...*Rin leva um falso beliscão do Haru*

-NÃOO, DE FORMA ALGUMA...

-Ahh Tohru vai me dizer que você não gosta de ninguém ainda? *Kagura entra na provocação* Trate de arrumar logo um namorado para a gente sair todos juntos...

-SIMM Tohru, imagina como será divertido. *Momiji completa*

by Kyo

25/12/2007

249



*Tohru arruma a mesa da cozinha. Já que só os três iriam jantar, lhe pareceu que seria mais aconchegante assim. Como fazia muitos dias que não cozinhava, fez questão de preparar os pratos favoritos de cada um*

-Vou chamar o Kyo para a gente jantar. *ela sobe a escadas e bate no quarto dele* -Kyo...

*Ele abre a porta, tinha acabado de sair do banho, estava vestindo uma bermuda, mas sem a camiseta ainda, está secando os cabelos laranja com a toalha*-Fala.

*Tohru fica por alguns segundos somente admirando o rapaz. Para ela, ele nunca tinha estado mais lindo, nem mesmo no dia que chegou vestido com o quimono que havia ganhado do mestre* -A-a-a janta está pronta.

-Tá. Vou vestir a camiseta e já desço.

*Kyo pega a camiseta que já estava em cima da cama e sai do quarto, mas sem fazer barulho, Tohru está no meio do corredor quando se lembra de pegar a roupa suja que o garoto havia acabado de deixar no banheiro e se vira para pegá-las*

*Tudo acontece em poucas frações de segundos, mas assim que ela se vira dá de cara com o possuído e acaba caindo em cima dele. Seus rostos estão a poucos centímetros de distancia. O coração da garota dispara, a imagem dele a pouco no quarto, vem nitidamente em sua mente. E ela sem pensar, e seguindo apenas o desejo de seu coração naquele momento, acaba não resistindo e encosta os seus lábios nos lábios dele antes dele se transformar num pequeno gato laranja*

#Não acredito que eu beijei o Kyo. Não acredito..# *Ela se senta e coloca as mãos no rosto*

#Será que ela me beijou mesmo, ou eu imaginei? Juro que senti o toque dos lábios dela nos meus*

-De-desculpe-me, foi sem querer. Não vi que o senhor estava atrás de mim.

-Não se preocupe. Daqui a pouco volto ao normal.

*Ela está extremamente envergonhada* #E agora, o que faço? Não tenho coragem para lhe pedir desculpas por ter lhe beijado*

#Deve ter sido a minha imaginação. Ela nunca que iria me beijar#

by Kyo

248


*Kyo chega em casa um pouco mais tarde. Como não queria passar em frente a mercadinho, teve que mudar o caminho, o que o tornou mais longo*

-Muitíssimo boa noite Kyo *Tohru está cozinhando na cozinha* Olha, olha... *ela levanta a mão que estava machucada e que não está mais com as faixas* O senhor Hatori me deu alta. Ele veio aqui e disse que já estou curada.

*Ela faz posse de heroína* -Já estou pronta para outra...

*Ele dá um tapinha na sua testa* -Nem fale isso brincando. Cê me deu um baita susto naquele dia.

-Obrigada por se preocupar tanto comigo, Kyo. *ela olha bem em seus olhos para lhe falar*

-Isso não é nada. Você se preocupa sempre com os outros. *Ele também fica a olhando* O Shigure tem razão.... *ele abaixa a cabeça um pouco triste, quando se lembra do que o possuído lhe disse, de que em breve ela também estaria namorando, e se vira* Certamente você será uma ótima namorada...

*Tohru fica vermelha com o elogio, mas nem tem tempo para lhe responder, o garoto já estava na sala*

-Como está Akito-san? *Ele pergunta enquanto sobe as escadas ao Yuki que estava vendo TV na sala*

-Estive na sede, mas não pude visitar-lo.

-Oras, a Ratazana também foi deixada de fora? O que aconteceu? Akito-san já se cansou de você?

-O Hatori proibiu as visitas ao patriarca.

*Kyo percebe a mudança de comportamento do Yuki, em outros tempos ele já estaria em pé todo nervoso, e logo depois os dois estariam lutando* #Pelo visto o amor muda as pessoas mesmo# *Ele entra no banheiro para tomar um banho*

-Vamos jantar senhor Yuki? *Tohru chega a sala e abre a porta do escritório do Shigure* O jantar está pronto, senhor Shigure.

-Não irei comer agora. *Shigure está debruçado sob um monte de papeis antigos* Mais tarde comerei algo. #Tenho que traduzir isso o mais rápido possível. Quero contar alguma novidade mais concreta amanhã para os garotos# -AHH, Tohru.. *ela estava quase fechando a porta* Amanhã à tarde estarão em casa?

-Sim, e os outros virão também.

-Perfeito. *ele sorri*

by Kyo

247


Aqui estão os pergaminhos. *Kureno entrega uma pasta para o Shigure*

*Ele abre e examina os documentos* -Isso me dará um pouco mais de trabalho do que imaginei, mas não é impossível. Você os pegou em diversos templos e províncias, não foi?

-Foi.

-Agora vocês podem voltar para a casa de vocês. As visitas a Akito-san estão proibidas por hoje e amanhã. Ela ainda não está em condições de se submeter a fortes emoções.

-Mas.. Mas, eu nem falei com ela...

-E nem falará. Até a minha segunda ordem, nem mesmo os possuídos poderão falar com ela nesses dias.

*Kureno sai sem se despedir deles*

-Vou até a loja do Ayaa. Ele precisa saber disso. Qualquer coisa me avise.

-Pode deixar. *Hatori coloca a mão no ombro do Shigure e sorri*

#Não acredito que há uma maneira de acabar com a maldição. Que presente os céus me deram hoje. Vou deixar a Akky livre dessa maldição. Agora eu entendo a Rin. Nossa, imagina na hora que ela ficar sabendo disso também. *Ele abre um enorme sorriso* E o Yuki então? Tenho que contar de uma maneira especial para eles. Eles merecem receber essa noticia em grande estilo. Pensarei em algo com o Ayame# *Ele chega ao portão da sede e pega um táxi para a loja do Ayame*

---***---

*Kyo chega cabisbaixo ao Dojo. Passa a tarde treinando mudo e a força que aplica em seus golpes estão mais forte, o que fez que até um dos alunos do Mestre, voasse um pouco mais longe, e por pouco não se machucou*

-Kyo? Está com algum problema? *O mestre lhe pergunta quando estavam apenas os dois no Dojo*

-Não. *Ele responde e coça a cabeça*

-Se não quer me contar tudo bem. Mas não precisa mentir.

-E-eu não estou mentindo mestre. *novamente ele se coça*

-Está sim. *o mestre sorri* Toda vez que mente você se coça. É assim desde criança.

*O Mestre nem dá tempo para ele protestar e o deixa sozinho*

by Kyo

246


*Hatsuharu, Momiji, Arisa, Saki, Tohru, Yuki e Motoko estão sentados no chão em circulo durante o almoço na escola. Os outros dois possuídos antes das outras garotas chegarem, já tinham sido apresentados "formalmente" a namorada do Yuki. Kyo passa novamente mais um almoço sozinho em cima do telhado*

-Então está combinado. Iremos todos a casa do Shii-chan amanhã. Finalmente chegou o final de semana. *Momiji estica os braços para cima*

-Tó fora. Tenho que trampar amanhã. *Arisa responde um pouco chateada*

-Eu também não poderei ir. Vou sair com a minha mãe e minha avó. *ela responde ainda mais chateada por saber que irá perder altos comes e bebes*

-Ahhh que peninha..... Então será somente um encontro entre namorados?

*Todos olham espantados para o coelho*

-Como assim senhor Momiji?

-Veja bem. O Yuki e a Motoko. *Os dois ficam envergonhados, ainda não tinham se acostumado com a idéia* O Haru e a Rin.....

-Vocês voltaram Haru? *Yuki corta o Momiji para perguntar*

-Sim. Voltamos ontem. A gente não consegue ficar um longe do outro.

-CONTINUando.... A Kagura e eu....

-O SENHOR ESTÁ NAMORANDO A SENHORITA KAGURA??? *Tohru nem deu tempo para que o Yuki o cortasse dessa vez*

-Simmm..... Estamos juntos desde que voltamos da praia. *O coelho responde todo sorridente*

-Fico muito feliz por vocês, muito mesmo.

-Nhaaa, eu sei Tohru. *ele encosta a sua bochecha na da garota*

-Mas a Tohru também irá. *Arisa pega mais uma bolacha para comer* E ela não está namorando ninguém.

-É, mas quem sabe isso não muda amanhã? *O coelho olha para ela e dá uma piscadinha*

-Os senhores também já tinham notado? *Tohru abaixa a cabeça*

-Eu sim Tohru, tive certeza lá na praia.

-....do que vocês estão falando?

HAHAHAHAHAHAHAH *Todos os outros dão risadas, mesmo o Haru e a Tohru*

-Eih, alteza, todos que fazem karatê ficam lerdos mesmo??? ahahahahahahha

-ahahah, eu não sou assim... ahahah

by Kyo

245


-Como ela está Haa-san? *Shigure está na porta da casa e Kureno que estava sentado no sofá logo fica de pé quando o médico chega*

PLAFTT

*Shigure fica sem reação quando o médico dá um forte tapa na cara do Kureno, e o vê segurando-o pelo colarinho da camisa*

-Você tem idéia de quanto eu sou infeliz, por não poder estar ao lado da mulher que eu amo? O quanto sofro por saber que ela não se lembra de mais nada do que a gente viveu juntos?

*Kureno o segura pelos braços, mas sem entender do que ele está falando*

-Porque você nunca nos contou que não é mais um dos possuídos?

*Shigure fica pasmo ao escutar o médico* -Do que está falando, Haa-san?

-Esse desgraçado ficou livre da maldição a anos. E nunca nos falou nada.

-MAS AGORA ELA VOLTOU. *finalmente ele fica livre do médico* Eu não sei nem como ela se foi e nem do porquê que voltou.

-E porque nunca contou nada para os outros possuídos. *Shigure pergunta sem sair do lugar*

-Porque ela me pediu. Tinha medo de que vocês a abandonassem.

-Então foi isso que você foi pesquisar na China? Foi pesquisar sobre a nossa maldição?

-Fui. Mas não encontrei nada ainda. Somente um monte de pergaminhos. Mas não consigo ler, porque estão escritos em um chinês antigo.

-E onde estão esses pergaminhos? *Shigure finalmente se aproxima deles*

-Estão na minha casa.

*Hatori e Shigure se olham e sorriem*-Então passe esses pergaminhos para quem consiga os ler. O Shigure é formado em literatura chinesa clássica.

*Kureno abaixa a cabeça. Ele queria descobrir aquilo sozinho, mas percebe que isso não será mais possível* -Eu vou lá pegar-los.

-Como ela está Haa-san? *Shigure se senta ao lado do médico*

-Ela está dormindo. Teve apenas uma queda de pressão devido à emoção do pedido de casamento. *o médico lhe sorri* Mas se prepare, não será tão fácil conseguir um sim dela. O pai lhe falou que ela não pode amar a um em particular, de que deve amar a todos.

-E também de ser amada por todos. Eu vou acabar com essa maldição dela também.

by Kyo

244


-Ainda bem que já acordou? *Hatori estava ao lado dela* Sua pressão caiu. Não foi nada sério.

*ela olha pelo quarto procurando o Shigure* -Onde ele está?

-O Shigure está lá na sala. Não tinha como te examinar aqui com ele em cima.

*Akito abraça o médico e começa a chorar*-Ele me pediu em casamento Tori-chan... Em casamento.

*ele também a abraça* -E porque está chorando tão triste assim?

-Porque eu não posso. Não posso me casar com o Shigure. Será que vocês ainda não perceberam que eu também sou amaldiçoada? Eu não posso amar a nenhum em especial. Tenho que amar da mesma maneira a todos os possuídos. Devo pertencer a todos vocês, da mesma maneira que vocês me pertencem.

*Hatori a abraça fortemente*-E quem te falou isso? Quem te falou que você não poderia ter um favorito?

-Foi o meu pai. Ele me disse antes de morrer, que eu sendo o deus dos possuído era proibida ter um favorito. Que isso era errado.

*O descontrole emocional de Akito naquele momento era tão forte que ela foi falando sem pensar e sem censura, enquanto estava abraçada ao Hatori*

-O Kureno continuou ao meu lado mesmo após a maldição dele ter terminado. Ele voltou para mim, e sabe que eu devo ficar com todos vocês. Já o Shigure me quer só para ele. Eu o amo, mas não posso ficar com ele nessas situações.

*Hatori a afasta e fica a segurando pelos ombros e com os olhos arregalados lhe fala* -Como assim o Kureno ficou livre da maldição?

*Foi só então que ela se deu conta de que tinha falado de mais*-Quer dizer. A gente achava que ele estava livre porque de repente deixou de se transformar, mas agora ela voltou.

*Hatori a fica olhando sem acreditar no que estava escutando, mas ao se lembrar do estado de saúde dela, ele a abraça novamente*

-Quer dizer que a razão desse seu descontrole emocional é o amor que você sente pelo Shigure?

-É por isso que quero que você apague a minha memória. Só assim ficarei curada.

by Kyo