12/01/2008

41


*Após um terço do caminho xingando um ao outro, depois mais um terço discutindo quem era o mais folgado entre os dois, nos últimos um terço do caminho até a casa do Shigure, começaram a ter uma conversa mais tranqüila*

-Pó é sério mesmo. Aquela demonstração de luta entre você e o Profi, foi incrível.

-Que nada. *O garoto passa a mão direita em seus cabelos laranja* Cê também mandou bem. Não foi à toa que o Mestre te mudou de turma.

-Aquelas minas não estavam com nada. Teve uma que eu fiquei cheia de vontade de socar para valer. Ô menina enjoadinha...

-Mas o karatê não é para ser praticado assim.

-Tó sabendo. O Profi nos passou toda a filosofia do Karatê, mas é que o sangue de delinqüente fala mais alto... hahahahahhah

*Kyo olha para a Arisa e se dá conta de que aquela garota tinha um belo sorriso, e que ficava muito diferente com os cabelos presos*

-Mas cê não deveria estar na faixa preta já?

-Sim. Mas só quero passar para a preta quando eu derrotar o Yuki. Até lá não sou digno da faixa preta.

-Ele luta melhor do que você??

*Aquela era a única frase que ele sabia a resposta e a odiava, mais do que tudo* #Aquela ratazana é melhor em tudo. É um rato desgraçado mesmo.# -Um pouco melhor apenas.

*eles finalmente chegam em casa e Arisa já entra falando alto, chamando a atenção da amiga que estava na cozinha*

-Uo-chan... *Ela corre para a abraçar* Que surpresa maravilhosa.

-Tá vendo Kyon? Não falei que a Tohru ia se amarrar de me vê aqui.


*Assim que Tohru olha para o garoto sente um nó na garganta* #O Kyo é o dono do boné. Preciso lhe devolver e agradecer#

-Cê é uma folgada. Vai comer na casa dos outros sem ser convidada.

-A Tohru não liga, não é mesmo? *Ela passa o braço atrás do pescoço da garota*

-Claro que não. Estava fazendo um pão para mais tarde.

-Oba... Oba.... Pão caseiro da Tohru... Viva... *as duas vão abraçadas para a cozinha*

#Essa Arisa não tem jeito. É uma folgada e nem se importa com isso# *ele sobe para o banho*

by Kyo

40


*Desde que retornaram para casa, Yuki estava trancado no quarto, e a Tohru estava tentando preparando o almoço*

-AIII AIIIII

-UAUUUUUAAA.... *Tohru deixa cair à cebola que estava picando no chão*

-Me desculpe Tohru querida. Não queria te assustar. *Shigure está encostado na porta da cozinha com uma cara nunca vista antes*

-Me assustei com o seu Suspiro...

-Aiii Tohru... *Ele corre até ela e fica lhe olhando com uma carinha de cachorro pidão* Eu estou apaixonado.... aiii aiii....

-O QUE?? O SENHOR APAIXONADO??

-Sim, Honda.... Simmm *ele começa a dar rodopios no meio da cozinha* Finalmente encontrei um anjo na terra....

-Nossa, senhor Shigure, que maravilha. O senhor apaixonado....

-Nem eu estou acreditando, Tohru... Mas ela surgiu de repente na minha frente. Eu estava perto do mercadinho e ela veio caminhando em minha direção.... Não, caminhando não. Veio flutuando.. Como é linda.... Ela com aqueles lindos cabelos negros, sendo tocados levemente pelo vento, que sorriso angelical ela tinha...

-E quem é? O senhor já a conhecia?

-Nãoo, eu não faço a menor idéia de quem era aquele anjo. Eu estava parado na calçada e ela quase esbarrou em mim...

-NOSSA QUE PERIGO...

-Sim... o amor sempre é perigoso....

#Estava pensando nele se transformar mesmo# *Tohru está acompanhando cada palavra do escritor cheia de empolgação*

-Depois ela se desviou e continuou andando, mas olhou novamente para trás e me deu uma piscadinha com aqueles lindos olhos negros, e com um sorriso nos lábios que eu gamei... *Ele a segura pelos ombros* Eu preciso encontrar aquele anjo novamente, Tohru. Tenho que encontrar a minha Lolita.

-Sua o que??

-Nada Tohru... *ele a solta* #Certamente ela está no colegial, mas como é bela. Agora sei porque que o Aaya tem tantos clientes. Preciso encontrar aquela garota angelical com cabelos negros#

by Kyo

39


*Ritsu abre os olhos, tira o lençol que está cobrindo sua cabeça, e percebe que não está em seu quarto, e escuta a Mi-chan cantando na sala* #É verdade, eu dormi aqui. #

-Bom dia...

-Bom dia Ri-chan. Parou de sair sangue do seu nariz?

-Sim. *ele se senta a mesa junto com ela*

-Ontem foi muito divertido não foi?

-aham..

-Ah! Você tem um bom gosto para moda?

-Como?

-É. Nos filmes os gays sempre têm um ótimo gosto por moda. E eu adoro o jeito como você se veste. Fica linda nesses quimonos.... Ou devo dizer que fica lindo?

*Ritsu fica imediatamente envergonhado. Nunca tinha recebido um elogio no masculino* -E-eu prefiro lindo...

-Sério??

-ME DESCULPE.... PODE FALAR LINDA. ME DESCULPE POR TE DEIXAR COM ESSA FATAL DÚVIDA. ME CHAMA COMO QUISER.... ME DESCULPE POR TE FALAR UMA PREFERENCIA MINHA...

-Tudo bem Ri-chan, não tem problema.. *Ela segura nas mãos dele* eu também prefiro falar lindo...

-Sniff... mesmo?

-Sim. Isso porque no meu filme favorito, a editora sempre tratava o amigo gay dela no masculino.

-Então tá... #Acho que eu poderia aprender um pouco do que tenho que fazer vendo esse filme, mas eu não tenho coragem de lhe pedir#

-Quer um pouco de cereais? Eu adoro comer cereais de manhã...

-EU TAMBÉM....

-VERDADE? A GENTE COMBINA NUM MONTÃO DE COISAS. #pena que ele é gay... ai ai....# Vou pegar mais um uma caixa de leite... *Ela vai até a pia, e como está com um vestido um pouco mais curto, na hora que se abaixa, acaba mostrando o que não deveria mostrar*


ping ping

-Aqui está. *ela se vira para a mesa* Ué? Cadê o Ri-chan? *ela escuta o barulho da torneira do banheiro*

#Por que que isso está acontecendo? Porque tá saindo sangue do meu nariz? Será que eu vou morrer? Só pode ser uma doença bem grave# *Ele coloca quase meio rolo de papel higiênico no nariz*

by Kyo

38


*Tohru e Yuki já estavam quase próximos da casa do Shigure, quando finalmente o garoto encontra coragem para tocar no assunto*

-Honda, aquele boné vermelho....

-Hm? *A garota lhe olha um pouco surpresa.*

-...Ele é da senhorita?

*Ela abaixa a cabeça e começa a lhe responder* -Na verdade, eu o estou guardando para um dia lhe devolver ao dono..

-E quem é o dono?

-Eu não sei.

*Ao escutar aquela resposta ele pára diante dela* -Então eu posso te ajudar. Eu sei quem é o dono.. *Yuki está muito contente por poder ajudar novamente a garota*

-O-o senhor sabe? Mas como? *A possibilidade de encontrar o seu primeiro amor faz com que o coração dela dispare*

-Sim.... Ele é do Kyo.

-O-O QUE? DO KYO.... #O Kyo então foi o meu primeiro amor?# *Ela coloca a mão direta sob os lábios e abaixa a cabeça* -Mas como o senhor sabe?

-Ele o reconheceu essa manhã. Foi o Mestre que havia lhe dado de presente quando era criança.

#Aquele menino era o Kyo# *Algumas lágrimas começam a serem derramadas *

-Mas porque que a senhorita está chorando? *ele passa delicadamente os dedos sob as lágrimas dela*

-É que... é que.... o dono daquele boné foi o meu primeiro amor. E eu ainda sou muito apaixonada por ele. *a emoção de finalmente ter encontrado o garoto a faz revelar esse segredo*

*Assim que escuta aquelas palavras o Yuki sente um grande aperto em seu coração* -A senhorita é apaixonada pelo Kyo?

-Sim. Sou apaixonada pelo dono daquele boné.

*Em sua memória, Yuki relembra mais uma vez aquele dia. Aquele dia que lhe deu forças para continuar a viver.* #Então, aquela garotinha que eu ajudei era a Honda? Não imagina o quanto que me ajudou. Serei eternamente grato# *Yuki a segura pelos ombros e se inclina quase encostando a cabeça em seu peito, para que ela não veja aquelas pequenas lágrimas dele*

*Tohru lhe olha sem entender o que estava acontecendo. Mas não se mexe. Ela também estava muito emocionada. Finalmente a sua espera havia chegado ao seu final*

by Kyo

37


*Kyo chega correndo ao Dojo. Aquele era o lugar que ele mais gostava de ficar. O fato de o Mestre ter aumentado os dias de treino dele, só o animaram ainda mais*

-Kunimitsu, o Mestre já está lá.

-Acabou de entrar com os alunos.

*Kyo tira os sapatos, entra no Dojo e se senta no círculo que está formado para escutar ao Mestre.*

-.....agradeço a compreensão de todos. Por permitirem a abertura dessa exceção, e permitirem que a senhorita Uotani treine com vocês,

-O QUE?? *Kyo fica extremamente envergonhado quando percebe que havia gritado e não pensado como era para ter feito*

-Estava explicando, que a senhorita Uotani terá que treinar com essa turma.

*Foi aí que ele passa os olhos nos alunos e a encontra sentada, com os cabelos amarrados num rabo de cavalo*

#O Mestre ficou louco? Eu não posso treinar com mulheres. # *Ele percebe que a Arisa está olhando para era com um olhar do tipo: "Você será o primeiro com quem eu irei lutar"*

-Como todos já sabem, no karatê, a habilidade de cada um vem descrita pela cor das faixas. Sendo o branco para os principiantes, seguido do amarelo, vermelho, laranja, verde, roxa, marrom, preto. Portanto a senhorita Uotani, só irá treinar com os alunos que estão na faixa branca, amarela e vermelho.

#Ufá... Estou salvo.# *O gato percebe que a cara da garota se transformou em decepção quando vê que a cor da faixa dele é a marrom*

-Vamos começar com o aquecimento. *Todos os alunos se levantam*

-AHAHAHAH... Tomó agora delinqüente? Não poderá lutar comigo.... ahahahaha

-Quem falou?

-Não escutou o que o Mestre falou? *Kyo a olha um pouco impaciente*

-Basta eu chegar na marrom. *ela se vira e começa o aquecimento*

#Ela pensa que é assim fácil# *Kyo vê que o mestre estava escutando a conversa e se aproxima dele*

-Ela é muito determinada e já sabe vários golpes, por isso tive que a mudar de horário.

#Era o que me faltava!# *Kyo engole a seco quando vê que a faixa dela é a vermelha*

by Kyo

36


#Não pode ser o mesmo boné. Seria muita coincidência.# *Yuki está todo pensativo, ajudando a Honda a arrumar a mesa do café da manhã para os três. Sim, apenas os três tomavam o café da manhã no sábado, porque normalmente o Shigure somente se levantava na hora do almoço*

-É ele sim! *Kyo entra na cozinha e se senta no seu lugar a mesa*

*Yuki olha espantado para a Honda*

-O que o senhor disse?

-Aquel...

-Não foi nada. *Yuki olha bem feio para o gato*

-Tá com fome, ratazana? Cara feia para mim é fome.

-Pode se sentar senhor Yuki, e se servir já que está com fome....

#A ingenuidade da Honda é uma coisa incrível# *Yuki se senta, mas ainda pensando naquele boné vermelho*

-Calma Kyo... Assim o senhor irá se engasgar...

-Estou com pressa, tenho que ir para o dojo.

-Terá aulas as sábados também?

-Sim. O Mestre aumentou as minhas horas de treino por semana.

-Ótimo, assim ficará menos tempo por aqui. *Yuki resmunga enquanto toma um pouco de leite*

-Pode gruir o que quiser agora, mas o dia da sua derrota está cada vez mais próximo. *Ele se levanta* Até na hora do almoço, Tohru.

-Tenha um ótimo treino.

-Ai ai... Gostaria muito que ele parasse com essa história. Já estou cansado de ficar escutando todos os dias a mesma coisa...

-Mas o clima entre vocês dois até que está um pouco melhor. Pelo menos, não estão mais lutando direto.

*O garoto lhe olha bem nos olhos* -Isso é graças à senhorita....

-NÃOOO! IMAGINA, EU NÃO FIZ NADA.

-E como fez. *Yuki lhe dá um lindo sorriso, o que deixa a garota com o coração batendo mais acelerado e um pouco ruborizada*

-O que a Honda irá fazer hoje?

-Hum, tenho que comprar um pouco de farinha de trigo. Quero tentar fazer um pão para os senhores.

-Posso ir com a senhorita?

-Mas é claro que sim. Será um prazer. *Agora é a vez do coração do Yuki bater mais acelerado ao ver o sorriso sincero e gentil da garota*

by Kyo

11/01/2008

35


*Apesar de ser sábado, Tohru se levanta bem cedo. Não gosta de ficar até tarde na cama. E como os outros ainda estão dormindo, ela fica dentro do quarto. Ela passa o olho sob a cômoda e lá está ele, o boné vermelho que havia ganhado do seu primeiro amor. Ela se levanta e segura o boné em suas mãos*

#Espero que você tenha um lindo dia hoje, meu amor# *Aquele era um segredo que nunca teve coragem de revelar para ninguém, nem a sua mãe ou amigas. Tinha vergonha de assumir que mesmo depois de tantos anos ainda era apaixonada por aquele menino que havia lhe ajudado naquele dia. Ela se deita na cama se abraçando ao boné*

#Eu sei que é loucura, mas não consigo esquecer aquele garoto. E alguma coisa me diz que um dia ainda irei o encontrar# *Não teve um único dia na sua vida que não lembrava daquele menino* #O vi uma única vez. Será que ele se lembra daquela garotinha boba que ajudou um dia? Ele deve ter se tornado um lindo e gentil rapaz# *ela coloca o boné vermelho sob o rosto e fica por alguns minutos imersa em seus pensamentos*

-Cala a boca Ratazana.

-cala a boca você, Baka Neko


#Pelo visto o senhor Yuki e o Kyo já levantaram# *Ela se levanta da cama e na hora que ia colocar o boné no lugar, acaba tropeçando no tapete e cai no chão, fazendo mais barulho do que machucado*

-Está bem Honda?

-Que barulho foi esse, sua lesada?


-Aii..Eu cai....

*Os garotos sem pensarem abrem a porta correndo e a encontra esparramada no chão e segurando o boné vermelho. Imediatamente os dois garotos reconhecem aquele objeto*

-Não precisam ficar com essa cara. Eu estou bem. Ela se levanta e espana a roupa. Sou uma desastrada mesmo.

-Disso a gente já sabe.

-A senhorita se machucou? *Yuki se aproxima ainda mais dela*

-Estou bem. Muito obrigada por se preocuparem comigo. *Ela coloca o boné no lugar* Vou arrumar o nosso café da manhã. *ela saiu do quarto*

-Você se lembra daquele boné, Ratazana?

-Cala a boca. *Yuki sai do quarto também, e Kyo vai ver o boné com as suas próprias mãos*

by Kyo

10/01/2008

34


-Fica aqui vai. Já não tem mais condução para ir embora...

-ME DESCULPE... COMO POSSO TE DAR TANTO TRABALHO LOGO NA PRIMEIRA VEZ QUE ENTRO EM SUA CASA. JURO QUE NUNCA MAIS IREI ENTRAR AQUI... ME DESCULPEEEEE.....

-Calma... Não é incomodo nenhum....

-ME DESCULPEEE. EU DEVERIA SER MAIS ATENTO AOS HORÁRIOS....

#Como foi que o Sensei fez? A lembrei!# - IAAA

*Ri-chan se senta calminho no chão*

-Pode ficar aqui mesmo.

-sniff... mesmo?...

-Claro. Como falei, eu sei que posso até dormir abraçadinha com você que nada irá acontecer.

-NÃOAOOOO ISSO NÃOOOO... ABRAÇO NÃO.... NUNCA ME ABRACE. POR TUDO QUE VOCÊ AMA NUNCA, MAS NUNCAAAA ME ABRACEEEEE.....

-Tá.. Tá já entendi.. Olha, eu juro... *Ela levanta a mão direita* Juro que nunca irei lhe abraçar. #Nossa, ele odeia tanto assim as mulheres? Será que ele foi abusado quando era criança por alguma tarada?

-Sniff...

-Olha então você dorme aqui. Vou arrumar o futton e poderá dormir lá no chão do meu quarto. Pode ser assim?

-Sniff.... sim....

#Tadinho, deve ter algum trauma de mulher!# *ela se levanta para ir arrumar as coisas no quarto*

#ai ai.... Eu sempre me vesti de mulher para nenhuma me abraçar. Nunca imaginei que logo a minha primeira amiga iria querer fazer isso. Tenho que perguntar para a Kagura-chan, como é a amizade delas como as garotas..... Não posso desapontar a Mi-chan. Ela está sendo tão boa para mim#

-Pronto. Já podemos ir dormir... *Mi-chan volta para a sala vestindo uma pequena camisola preta e segurando uma camiseta para dar ao amigo para dormir*

ping... ping

-RI-CHAN O SEU TÁ SAINDO SANGUE DO SEU NARIZ. *ela corre para pegar papel*

-ME DESCULPA.... ME DESCULPA.... *ele inclina a cabeça para trás* ME DESCULPA POR MANCHAR O SEU TAPETEE

-Toma. Deita-se no sofá até que pare de sangrar...

*Ela se inclina para limpar o nariz dele, mas assim que a vê novamente naquela camisola preta começa a sair mais sangue*

-ME DECULPE.. *Ele corre para o quarto, e dorme com a cabeça coberta*

by Kyo

33


-Co-co-com Licença.. *Ritsu está extremamente envergonhado na porta do apartamento da editora*

-Vamos entre.. *Mi-chan o recebe toda sorridente* Que bom que aceitou o meu convite.

*Ele timidamente entra*

-Não repare na bagunça.. *ela tira algumas coisas de cima do sofá para eles se sentarem* Não imagina o quanto estou feliz por está aqui Ri-chan.

*Após ter ligado todos os dias para o possuído, ele finalmente aceito o seu convite, para ir até a sua casa. Ela estava realmente disposta a ter amizade com ele. Queria ter um amigo gay.*

-Mas eu não irei te atrapalhar?

-É claro que não. E verá que será super divertido. Vamos fazer tudo aquilo que fazem nos filmes... *Ela lhe dá as mãos e começa a pular toda animada enquanto está sentada* -Nem acredito que finalmente o Sensei fez acontecer alguma coisa boa na minha vida. O que você quer fazer primeiro? Quer pintar as unhas? Lavar os cabelos para depois enrolar com bobes? Quer ver um filme?

-AHN???

-Sim, eu vi essas coisas num filme. A editora fazia todas essas coisas com o amigo gay dela.

*Ritsu estava tão feliz com a idéia de finalmente ter uma amizade com alguém de fora do clã e a Mi-chan falava com tanto animação que ele era gay, que até ele começou a achar que aquilo era verdade, mas depois de alguns minutos se lembrava que não era gay. Mas agora não tinha mais coragem de lhe dizer a verdade*

-E-eu eu não sei..

-Já sei... *Ela se levanta correndo até o quarto e volta trazendo um velho jogo da vida* fazia tempo que queria jogar isso...

-EU... EU ADORO ESSE JOGO... *Ri-chan dá um pulo do sofá quando vê a caixa toda empoeirada nas mãos da editora*

-Sério? Nenhuma das minhas amigas gostam.

*Eles se sentam no chão e começam a preparar a diversão, que é claro só acabou bem de madrugada*

-ahahh... Viu no final foi você que casou com o bonitão milionário... ahahah

-Sim.. *ele responde um pouco envergonhado* Tenho que ir agora.

-Ahhh Nãooo, pode dormir aqui... Eu sei que não corro perigo... *ela lhe dá uma piscadinha*

by Kyo

32


-Viu como não doí nada? *Ayame está sentado no colo do médico*

-....*ele se levanta e o derruba no chão* Da próxima vez que sentar no meu colo enquanto eu estiver no telefone, irei te dissecar vivo!

-o Tori-san e a sua velha e clássica ameaça. ahahah

-Pronto! Agora pode ir embora para a sua casa. Já convidei alguém para sair.

-Finalmente! Precisei fazer uma campanha intensiva de uma semana para que você fizesse isso. E só o fez porque eu ameacei vir aqui amanhã com o Guretti.

#Não. Definitivamente não irei agüentar uma campanha dessas dos dois# *Hatori se senta no sofá e o Ayame se senta ao seu lado*

-Não falei que a Mayu-san estaria em casa agora. Ela não é de sair muito.

-Não entendo o porquê. Ela é uma pessoa tão divertida.

#Eu sei o porque...Mas não vou falar que ela gosta dele. Ele terá que descobrir por si só# -Vai ver que ela não está cercada de pessoas tão divertidas quanto eu e Mine-san..... hohoho

-Ela vai sempre a sua casa?

-Às vezes. De nós três, ela só manteve amizade comigo. Claro, ela quis ficar com a amizade do melhor e mais lindo do grupo.... hohohoho....

#É verdade. Porque ela não quis manter a amizade que tinha comigo? O Shigure eu até entendo as suas razões, mas no meu caso....# *O médico que estava vendo o amigo ri, passa a olhar para o chão* #Será que ela me condena pelo estado que a Kana ficou? Eu me lembro que o Shigure me contou que ela chegou visitar a Kana por duas vezes# -Aaya... Alguma vez ela falou de mim?

-HMM??

-Falou do porque não queria a minha amizade?

-Ela nunca me falou nada disso. Porque?

-Por nada. Só fiquei curioso.

*Ayame se levanta* -Amanhã poderá perguntar a ela. Volto para o meu magnífico castelo, onde a minha bela rainha me aguarda. E verá como a sua vida ficará mais leve se começar a se divertir. Até mais Tori-san.

*Assim que fica sozinho, o médico se deita no sofá* #Mas porque eu fiz questão de convidar a Mayuko? Será que foi só porque o Ayame ficou me perturbando a semana toda para que saísse com alguém?#

by Kyo

31


*Aquela primeira semana de aula, passou voando. Como toda primeira semana de aula passa voando, menos é claro para a professora Mayuko. Para ela aquela foi uma das semanas mais longas de sua vida. Todos os dias eram a mesma coisa, chegava em casa a noite, tomava um bom banho, jantava, conversava um pouco com os pais sobre os eventos do dia, preparava as aulas do dia seguinte, e depois ficava "fritando" na cama e se xingando por mais um dia que passou e não tinha tido coragem de ligar para o médico. Já tinha decorado os números, de tantas tentativas não concluídas para lhe ligar*

#É melhor deixar para lá.# *A garota está deitada na cama e olhando para o teto* #Não vale a pena começar uma história que já sei o final.#

Lalalalalalalalalalaa Laaaaa

*O som do celular a faz pular da cama* -Que susto. Quem será? *ela olha o número, mas não reconhece* -Alô.

-Boa noite Mayuko. Pode falar?

#Mas é o Hatori. Tenho certeza que é a voz dele# -Posso sim. *ela se senta na cama, porque acha que assim irá escutar melhor*

-Me desculpe por te ligar a essa hora, mas imagino que deve estar se preparando para sair..

-AHN? Sair?? #deve estar falando isso por ser sexta-feira à noite# -HAHAHAHAH, que nada. Estou na cama mesmo.....

-Então poderia ter me ligado para combinarmos aquele jantar


-Imagina Hatori. Não precisa se sentir nessa obrigação. Libero-te dessa dívida.

#Acho que ela não está querendo sair comigo. É melhor não insistir# -Tudo bem

#Será que ele se sentiu ofendido? A sua voz ficou estranha agora# -Eih, só não quero te dar mais trabalho. Eu sei como você é todo certinho. Pode estar se sentindo obrigado a me convidar para jantar só por obrigação.

#Nem eu sei o porque quero tanto marcar esse jantar# -...Mas por obrigação não é

-Sério? Se não é por obrigação tudo bem então. *Ela sorri aliviada e se deita na cama*

-Podemos marcar para amanhã?

-Sim. Até amanhã. *Ela começa a bater com as mãos na cama*

by Kyo

30


-Ah não. Chega né Mexerica. Essa já é a terceira rodada de "pé-rapado" que a gente joga...

-...E que ele perde. *Hana fala com a voz mais calma e doce do mundo*

-Sim, e que você perde. Chega de perder por hoje né? *Arisa mete o pé na carteira*

#Não acredito. Porque que eu não consigo ganhar dela?# *Kyo está extremamente contrariado*

-Cadê a sua alteza, Tohru-chan? *Arisa se levanta e caminha para o lado da garota*

-Ele está na sala do conselho estudantil.

-Eih Saki-chan, vai ser legal ter um amigo tão poderoso no colégio. A gente vai poder aprontar muito.... hahahaha

-A gente poderia era comer de graça na cantina..

-E se a gente colocar na conta do conselho estudantil?

-A-acho que não se pode fazer isso Uo-chan.

-É mesmo? *Arisa então dá um forte chute na carteira do gato* Então, vai lá comprar alguma coisa para a gente comer. Estou com fome!

-O QUE???

-É isso mesmo! Quem manda ser tão pato e perder três vezes no pé-rapado. Pode ir lá buscar três sorvetes para a gente.

-....

-VAI LOGO MOLEQUE... *ela dá outro chute* Quem perde paga.

-CÊ INVENTOU ISSO AGORA, NÃO FOI?

-É. Mas cê perdeu. Pode ir.

*Fato é fato. Ele se levanta com grande má vontade*

-E vai logo. Quero contar para a Tohru-chan e a Hana-chan, como o Profi é um gato.

-O QUE?? *O garoto fica indignado com a ousadia da garota*

-Pensou Kyo, ter a Uo-chan como mamãe?? hohoho

-Taí, Saki-chan. Não seria uma má idéia. O Profi deve ser bem sarado. Fora que é realmente lindo... *Ela começa a se abanar com a mão*

-Cê é uma descarada. Onde já se viu falar assim do Mestre?

-Mais respeito com a sua futura madrasta moleque.... ahahah *Arisa começa a rir bem alto*

*Só de escutar tão frase o gato fica todo arrepiado* #Nunca que o Mestre iria se interessar por uma garota desse tipo. Ou será que iria?#

by Kyo

29


*Yuki está parado na porta do conselho estudantil* #Coragem. Agora não pode voltar atrás# *ele respira fundo e vira a maçaneta*

#Me preparei tanto para nada# *A sala estava completamente vazia* #Onde será que os outros estão?# *Yuki começa a examinar cada canto do conselho, das outras vezes que tinha estado lá, foram rapidamente*

- Que nada! Aposto que o mauricinho ainda nem chegou. Vai dá até tempo de tirar uma soneca
*Kakeru e Machi finalmente chegam*

-Infelizmente não dará tempo de tirar a sua soneca. #Definitivamente, esse cara me irrita!#

-ahahahahahah, a gente só táva brincando, né Machi?

-......

-Sei. *Yuki se senta no local destinado ao presidente do conselho*

-Kimi chegou... A Kimi já tá aqui.

-E cadê o tampinha? *Kakeru pergunta antes do Yuki*

-Kimi não faz a menor idéia de onde o Nao está. A Kimi jura. Jura mesmo. *Ela se apóia na mesa do presidente e lhe fala toda chorosa*

-Eu estou aqui. *Finalmente o primeiro secretario chega*

*Yuki olha para cada um de seus colegas* #Irei trabalhar com eles. Tenho que fazer o meu melhor para me dá bem com todos#

-E aí Presidente Yun-Yun? Qual é a pauta?

#Yun-Yun?#

-Sim Yun-Yun, a Kimizinha tem que ir a cabeleireira depois que terminamos. Mas não se preocupe, a Kimi só irá quando terminar. A cabeleireira da Kimi sabe que a Kimi tem vários compromissos..

-Sei que compromissos a Kimi tem... *Kakeru fala com um sorrisinho safado nos lábios*

-Isso não nos interessa. Podemos começar a reunião presidente?

#Presidente?# *Yuki começa a ficar um pouco espantado com a situação* #Primeiro me chamam de Yun-Yun e agora de presidente. Como irei lidar com isso tudo? Acho que o melhor é não dá importância para esses tipos de tratamentos.# -Vamos começar então.

*Os cinco se sentam e começam a tratar dos vários temas pertinentes ao conselho estudantil, e ao final do dia Yuki estava muito mais confiante de que iria trabalhar muito bem com todos eles*

by Kyo

28


*Ayame passa a mão em seus longos cabelos prateados, e volta a observar o médico* -Quer dizer que se a Kana não tivesse aceitado ter suas memórias apagadas, você não ficaria ao lado dela, por causa do seu medo?

*Hatori fica sem saber o que lhe responder. Nunca havia lhe passado pelos seus pensamentos o que faria se não tivesse apagado a memória da ex-namorada*

-Haa-san, acredite em mim. Dá para a gente ter uma vida quase normal. Mesmo sendo um possuído, e mesmo com Akito-san.

-Você me falando de ter uma vida "normal"? Justo você, o mais louco de todos!

-Mas eu tive coragem de permitir que outras pessoas me amem e de amar a uma outra pessoa.... Além é claro de fazer isso e mais aquilo.. HOHOHOHO....

-.....

-Mas é claro, nem todos têm a sorte de ter uma bela dama como a minha ao seu lado. Mas quem sabe você não encontre alguém?

-Ayame.. Não vou dizer que não sinto a falta de ter uma pessoa ao meu lado. Mas o preço que terei que pagar para isso é muito alto. Você e o Shigure têm a sorte de não viverem aqui na sede, mas esse não é o meu caso. Tenho que ficar quase que 24 horas a disposição de Akito.

-Mas quando você namorava a Kana não era assim. Mesmo morando aqui,e mesmo tendo que cuidar de Akito-san, você conseguia se divertir.

-....

-Tori-san, só estou lhe pedindo para que se divirta mais. A nossa maldição é um fardo tão grande que você merece isso.

*O médico retira as fotos dos envelopes, e fica olhando uma a uma* #Talvez o Ayame tenha uma certa razão. Eu não me divertia assim há muito tempo. E até que foi bem divertido ficar com aquele bando de noivas# *Ele fica olhando um das fotos da Shiraki vestida de noiva segurando a Mine também de noiva em suas costas* #Essa garota é maluca mesmo# - Qual será a próxima fantasia de vocês três? *ele olha sorrindo timidamente para o amigo* Quem sabe. eu não apareço por lá para beber com vocês.

-ÉÉÉ.... Vou começar a providenciar agora mesmo as nossas vestimentas, e se prepare que terá uma especial para você..

-Esquece, não vou mais.

by Kyo

27


-Aqui está!

*Hatori se limita apenas a levantar o olhar para observar Ayame, que está parado diante a sua mesa, com a mão esquerda na cintura, a direita segurando um envelope e batendo o pé direito de tão impaciente que está por segurar aquele envelope por alguns segundos*

-Boa Tarde Ayame.

-Vamos. Pegue! *ele bate ainda mais o pé*

-E o que é isso? *Ele finalmente pega o envelope e o possuído se senta*

-É a prova de que você TAMBÉM pode se divertir.

*O médico abre o envelope e tira várias fotografias feitas no final de semana. É claro que a serpente só tinha escolhido as melhores imagens da Shiraki e as mais divertidas do grupo. Hatori as olha rapidamente e as coloca no envelope novamente*

-Era só isso?

-Pelos céus Tori-san.. *Ele se levanta se descabelando* O que você tem homem?

-Do que está falando?

-Puxa... Tivemos uma noite como a muitos anos não tínhamos, super divertida, animada, interessante, diferente. E você reage com essa frieza quando vê as fotos.

#Por que todos adoram criticar as minhas ações?# *Hatori novamente pega as fotografias e começa as ver com calma. E conforme vai vendo as imagens, refaz em sua mente cada um dos momentos vividos, e deixa escapar um pequeno sorriso de alegria*

-AGORA SIM... *Ayame se joga na cadeira* Está vendo como o Tori-san também pode se divertir..

-É. A muito tempo que eu não me divertia assim, desde.....

-Desde o que aconteceu com a Kana. *Ele se inclina sob a mesa para olhar bem nos olhos do amigo* Não acha que está na hora de você parar de se punir? Não acha que está na hora de refazer a sua vida?

-E já a refiz. *O médico coloca as fotografias no envelope*

-Quer dizer que se decidiu ficar sozinho para o resto da sua vida?

-Eu já tenho a Akito-san.

-E eu tenho a Akito-san e a Mine-chan... *ele lhe mostra a língua e volta a se sentar*

-Você é realmente um louco. Não tem medo de colocar a vida da Mine-san em risco?

-Mas arriscado seria viver sem ela do meu lado. Eu iria enlouquecer.

-A Kana também.

by Kyo

09/01/2008

26


*Os três garotos estão na cozinha. Aquele é o último domingo de férias deles. E parecia que a Tohru era a única que estava animada com o retorno às aulas, e do começo do segundo ano colegial*

-Daqui um ano estaremos começando o terceiro ano.

-E?? *Kyo que está com a cabeça apoiada sob o braço e deitado na mesa*

-Logo estaremos formados. Poderemos ir para a faculdade ou começar a trabalhar...

*os dois garotos involuntariamente se olham, mas não falam nada. Yuki está perto da janela, o lindo dia de sol, o está chamando para ir para fora, mas naquela cozinha havia uma coisa ainda mais iluminada que o mantinha ali. Uma conversa se inicia entre o gato e a garota. E ele se limita apenas a observar-los*


#A Honda é uma pessoa incrível, ela consegue ser carinhosa e gentil com todos. Até conseguiu ser amiga do Baka Neko.#

-BBahh... Não tem nada de emocionante nisso. Já não bastava ver aquela delinqüente na escola terei que a ver lá no Dojo também?

-Não sabia que a Uo-chan ia começar a ter aulas de artes marciais. É uma pena que vocês não poderão lutar juntos. Acho que a Uo-chan é uma ótima adversária.

-Tem razão Honda. O Kyo também nunca conseguiu ganhar dela.

*Aquela constatação caiu como um raio em cima do garoto* #É mesmo. Eu nunca ganhei nada dela. Nem dela e nem dessa Ratazana. E ela nem é do ano do Rato. Não isso não pode continuar assim# *ele se levanta da mesa* -EU VOU GANHAR DE VOCÊS DOIS. *Ele sai todo irritado da cozinha*

-Coitada da Uotani, agora ele vai ficar a perturbando também. *Yuki se senta ao lado da garota na mesa*

-O Kyo gosta de uma boa disputa. *Ela lhe sorri*

*Aquele sorriso a faz ficar ainda mais linda. A Honda era do tipo de garota que precisava de poucos acessórios para ficar linda* #Será que eu também não gosto de disputar com o Baka? O que será que ele sente pela Honda?#

*Tohru percebe que o garoto a está olhando de uma maneira diferente* -Senhor Yuki?

-AH, estava pensando no que tinha falado do Kyo. Vamos até a base secreta?

-Sim

by Kyo

25


-Bom dia. *Mi-chan cumprimenta Ritsu*

-Bo-bom dia senhorita. *Ri-chan cumprimenta um pouco tímido*

-Por favor, me chame de Mi-chan e eu lhe chamarei de Ri-chan. Você não se esqueceu da sua promessa de ontem, não é mesmo?

-ME DESCULPE... ME DESCULPE.... EU TENHO UMA MEMORIA DE AMEBA. NÃO ME LEMBRO DO QUE PROMETI.... ME DESCULPE.....

-Calma, calma... *ela segura nas mãos do rapaz e o faz sentar ao seu lado no sofá* O você estava um pouco "altinho" por causa do saquê é por isso que não se lembra...

-Que nada... Esse daí não se lembra nunca de nada mesmo. *Kyo aparece na porta da cozinha tomando o leite na caixa*

-ME DESCULPE.... ME DESCULPE... NÃO SEI COMO O MUNDO CONSEGUE AINDA GIRAR COM UMA PESSOA TÃO ESQUECIDA COMO EU... ME PERDOEM...

-O rapazinho, sabia que é feio escutar a conversa dos outros?

-Dois a um para a Mi-chan *Yuki que estava chegando naquele momento escuta a bronca da editora no gato e lhe fala baixinho quando passa ao seu lado para entrar na cozinha*

-Cala a boca ratazana. #Tá, mas essa eu mereci mesmo# *ele volta a entrar na cozinha*

-Não ligue para o que ele fala. São apenas aborrecentes. *Ela novamente o segura pelas mãos e o faz sentar* Você me prometeu quer seria o amigo gay que eu nunca tive.

-Eu o que?? *Ritsu imediatamente se lembra da promessa. Na noite anterior ele não teve coragem para lhe contar que era homem, e acabou realmente lhe prometendo que seria o seu amigo gay*

-Sim... Isso sempre acontece nos filmes, todas as grandes editoras têm um amigo gay ao seu lado. Por favor, seja o meu amigo gay? *Mi-chan faz o pedido toda chorosa*

#É a primeira vez que alguém está me pedindo para ser o seu amigo.# *Ri-chan tem que se segurar para não chorar*

-Vai logo! Aceita ser amigo dessa louca e some com ela daqui. *Shigure desce as escadas com pilhas e pilhas de papeis nas mãos*

-SENSEI... CADÊ?

-Mas você se transforma quando me vê, né Mi-chan? Aqui estão os originais.

-Está vendo porque preciso de um amigo delicado como você, Ri-chan.

by Kyo

24


-Acho que a Mayu não tem nada a perder se investir mais nele. Eu também achava que não teria a mínima chance com o chefinho.

-Mas o Ayame é diferente do Hatori. E eu não sei se ele se interessaria por uma pessoa como eu?

-Como você?

-Sim. Eu sou isso. *ela se levanta, dá uma rodadinha e volta a se sentar* O Hatori não se interessaria para alguém assim.

-Não sei o porque que a senhorita está falando assim. O que vejo é uma mulher muito atraente, divertida, inteligente e segura de si.

-Nhaaa, mas ele prefere as mulheres como a Kana, toda sensíveis, delicadas, meigas...

-E quem falou que a senhorita também não tem essas qualidades?

-AHAHAHAHHAHAH.... QUEM??? EU??

-A minha doce dama tem toda a razão. *Ayame aparece na porta. Quem vê a sua aparência diz que ele havia bebido apenas leite na noite anterior. Está com o modo alteza no máximo* -A Mayu-san é muito delicada e meiga. *Ele segura a sua mão e lhe beija* E quer saber a minha opinião? Eu torço muito pela Mayu. Acho que o Tori-san precisa de uma mulher como você. A Kana não o merecia.

-A Mine também torce pela Mayu. *Ayame se senta ao seu lado*

-Até mesmo o Guretti torce pela Mayu-san. E isso não é de hoje.

-Chefinho, o que o senhor acha da gente bancar o cupido desse casal? *Os olhos da Mine brilham e em sua mente já surgem várias idéias.

-Sim Milady, que grande idéia tiveste. Vamos bancar os Sãos Valentins desse jovem e alto casal.

-Sim, até na altura eles combinam.

-Eih... Vão com calma. Não somos mais nenhum adolescente...

-A Mayu pode contar com todo o nosso apoio nessa longa jornada....

#Até o Ayame acha que isso irá demorar muito para acontecer# -Façam como quiserem. Pelo menos sei que com vocês tenho diversão garantida... ahahahahahah

-Além de um ótimo saquê sempre... hohohoho

by Kyo

23


#será que a turma da ressaca já acordou?# *Mayuko sai do banheiro vestindo a sua roupa "normal" e desce para a cozinha.

-Bom dia Mayu-chan... *Mine já está vestindo mais um modelito da coleção do Ayame, parecia uma boneca*

-Bom dia Mine-chan. Tem alguma coisa para ressaca aí? *ela está com aquele gosto de cabo de guarda-chuva e uma leve e persistente dor de cabeça*

-Tome esse chá que se sentirá melhor. *as duas se sentam à mesa*

-E o Aya?

-O chéfis ainda está dormindo.

-......

*Mine fica esperando a professora perguntar do médico, mas a pergunta não vem. Ela se levanta para pegar o resto das coisas para o café da manhã* -O Tori-san já voltou para a sede, mas ele deixou um bilhete para a Mayu-chan.

-SÉRIO? ONDE?

*Mine aponta para cima da geladeira e a garota vai até lá*

Mayuko,

Gostaria muito de ter ficado para lhe dá uma carona até a sua casa. Mas tive que retornar para a sede. Peço que perdoe a minha grosseria e falta de cavalheirismo.

Precisamos marcar aquele jantar que estou lhe devendo. Por favor, ligue-me para combinarmos.

Abraços
Hatori

PS. ...........................


#O que estava escrito nesse PS.?? Ele apagou....# *Mayuko foi lendo o bilhete sem se dar conta que estava sorrindo* #Ele quer marcar o jantar... Ele quer....#

-A Mayu está toda sorridente.... *Elas novamente se sentam a mesa*

-Nhaaa... O Hatori é muito educado.

-Não só educado, né Mayu-chan? *ela lhe dá um piscadinha* Aposto que a Mayu consegue fazer uma larga lista das qualidades do Tori-san...

#Posso confiar nela. Afinal eles confiaram em mim ontem, e revelaram que estão namorando# -Está tão na cara assim?

-Não. Mas depois que ele chegou à senhorita ficou muito mais feliz.

-Mas não adianta. Nunca terei uma chance com ele.

-E porque não? O Chefinho percebeu que ele estava olhando de uma maneira diferente ontem para você.

-Devia estar assustado por me ver vestida daquele jeito..... ahhahahahahaha

by Kyo

22


-Eih, sensei.. *Mi-chan está chacoalhando o Shigure que está cochilando na mesa* Sensei... Vai lá acabar de escrever...

-hmm.. *O plano do Shigure havia dado errado. Sua editora, era muito mais forte que o Hatori para bebidas. Os três tinham esvaziado a garrafa de saquê inteirinha e pouco tinha fez efeito na Mi-chan*

-EU NÃO ACREDITO SENSEI. TRATE DE IR ESCREVER AGORA... *Ela o balança com mais força e não o acorda*

*Ri-chan logo após a terceira dose, tinha entregado os pontos e estava dormindo no sofá da sala. Bem ele estava era largado mesmo. Ela se aproxima e o observa* #Ele realmente parece uma mulher. Nunca ia imaginar que era um homem. Com esse rosto tão delicado ele só poderia ser gay mesmo.#

*Durante o tempo em que estiveram bebendo, o Ri-chan conseguiu se soltar um pouco mais, e eles conversaram bastantes*

#Eu sempre quis ter um amigo gay.# *ela sorri de satisfação por finalmente ter encontrado o amigo gay que ela tanto desejou. #Pena que é primo desse monstro# *ela se vira e dá um tapa na cabeça do Shigure#

-Senhorita Mi-chan... *Tohru estava descendo para beber água*

-Oi Tohru-chan. *ela fica sem graça de ser a única em pé ainda na casa* #onde já se viu, ficar até essas horas na casa desse cachorro#

-Se a senhorita quiser pode dormir no meu quarto. Eu lhe empresto algumas roupas para dormir.

-Jura? Posso mesmo! Você é um anjo menina. Só quero ver a cara desse daí na hora que encontrar a Mi-chan no café da manhã.

---No outro dia---

#Aquela mulher é uma praga mesmo! Onde já se viu, beber tudo aquilo e não fazer efeito nenhum? Nunca mais vou tentar embebedar a doida. Pelo menos ela foi embora *Shigure vai se arrastando até a cozinha* -Ai Tohruuu, a minha cabeça dói tanto....

-É? Tome esse café bem forte e trate de ir escrever. Quero os originais até o meio dia.

-VOCÊ É UM MONSTRO MI-CHAN. UM MOSTRO! *ele sai correndo e se tranca no quarto*

by Kyo

08/01/2008

21


-Que mulher mais doida. *Kyo entra na cozinha pisando duro* Aquela maluca vai acabar abraçando o travesti.

-É verdade! Temos que fazer alguma coisa. Cadê o Shigure? *Yuki não sabe como resolver a situação*

-Abraçar? *Tohru está com a bandeja nas mãos*

-O lesada, ele é um dos doze.

-O QUE?? COMO??

-HUAHAUAHAUA..... Kyo cê é cruel, cara.... ahahahha Mandou um travesti assim na lata....

-Cadê o Shigure? Onde ele está para resolver a situação?

-Vai lá, lesada. Impede a maluca de abraçar o outro... *Kyo empurra a garota para sala*

*Tohru entra quase derrubando a bandeja na sala* -Aqui está a água.

-Tadinha. Não fique assim. *Mi-chan pega o copo e entrega para ele* Fique calma.

-Mas o que é essa gritaria aqui? *Shigure desce as escadas bancando o homem mais responsável da terra* -Como irei terminar o meu livro assim?

-SENSEII.... *Mi-chan quase pula por cima do Ritsu quando vê o escritor parado na escada* -Cadê? Cadê o livro?

-Ri-chan... *Shigure a deixa falando com as paredes* Não sabia que tinha chagado tão cedo.

-ME DESCULPE... DEVERIA TER VINDO MAIS TARDE... ME DESCULPE... VOU EMBORA AGORA MESMO. NÃO IREI...

IA *Shigure lhe dá um tapinha no baço* -Prontinho, agora ele ficará calmo.

-E EU? COMO EU FICAREI CALMA, SENSEI? CADÊ O LIVRO?

#Deveria saber algum golpe para controlar essa doida também# -Calma Mi-chan... #Já sei...# *ele vai até a adega e pega uma garrafa de saquê* -vamos tomar uma dose de saquê, assim vou pensar melhor. *Ele abre o sorriso, mas safado dele. Aquilo era só uma desculpa para embebedar a editora*

-ENTÃO TOMA LOGO ESSE SAQUÊ. SÓ VOU SAIR DAQUI COM OS ORIGINAIS EM MINHAS MÃOS. *ela pega a taça e virá de uma vez*

#Só espero que a Mi-chan não seja forte para bebidas como o Haa-san# -Toma aqui um gole também Ri-chan...

*Os três começam a beber sentados na sala*

-Pena que já tenho que ir embora. Não vou saber o que vai rolar entre aqueles três..

-Finalmente parou de ri, Haru.

*Os quatros estão sentados na cozinha*

by Kyo

20


*O Haru tá que não se agüenta de tanto ri quando escuta as duas garotas chamando o Ritsu de senhorita*

-Pára com isso Haru.

-HAUAHAUAHAAHA... Como cê consegue ficar tão sério assim?? hahahahahah

*O Haru nem imagina o esforço que o garoto está fazendo para não dá risadas também*

-A gente não pode ficar aqui Haru. Vamos para sala junto com a Honda.

-Cara, eu não consigo nem andar de tanto que estou rindo... ahauahuaaua

*Na sala, Honda faz o papel de anfitriã. Mas já não sabe mais o que falar. Já falou do tempo, do aumento do gás, do aumento da desmatamento das matas, do último terremoto... Enfim não sabia mais do que falar. Ela não conhecia ainda aquela linda jovem que estava ali toda tímida sentada com elas*

Blam

-Boa noite Kyo.

*O gato voltou com cara de poucos amigos e olha para as visitas* -O que está fazendo aqui, travesti?

-HAUHAUAHAUHAUAHAUAA

*As gargalhas de Haru na cozinha são escutadas na sala*

-ME DESCULPE... ME DECULPEEEEE.... *Ritsu começa a correr de um lado para outro na sala*

-Eih rapazinho. Sabia que isso é discriminação. *Mi-chan se levanta para dá uma bronca no Kyo*

-AHNN??

-Sim. Não pode a tratá-la assim. *ela vai e segura nas mãos de Ritsu* Acalma-se senhorita. *ela olha para o Kyo* Se ele é gay a gente não te nada haver com isso.

#É um homem? Mas como?# *Tohru nunca tinha estado com um travesti na vida*

#Mas... eu não sou gay. Mas agora não tenho coragem de negar. Ela vai me achar ainda mais louco#

-Mas, o dona... ele não é... *Kyo não tem tempo para concluir a frase*

-ME DESCULPE.... ME DESCULPE....

-Tohru, pode pegar um copo de água com açúcar para ela? Vamos, sente-se aqui. Eu imagino o quanto você deve sofrer por causa da sua escolha..

*Tohru entra na cozinha e encontra o Haru chorando de tanto ri.*

-Honda, o Ritsu é um homem, ele não é gay. Ele apenas se veste como mulher.

-Mas... *Tohru vê que o Haru está vermelho de tanto ri*

by Kyo

19


*Mayuko aperta os olhos e olha para Ayame, para ter certeza do que ele havia dito*
#Acho que o alcool desceu rápido demais!#

_ Não fala besteira, Ayame. *Hatori imediatamente conserta a besteira dita pelo amigo* É claro que eu dormirei na sala. *Ele diz a última frase olhando diretamente para Mayuko*

#Infelizmente... *Ela pensa distraída, perdida nos olhos azuis do médico* O que eu to pensando?! *Ela afasta o pensamento com outro gole de saquê* Realmente, bebi demais essa noite!#
_ Não se preucupe.. Não se preucupe comigo, Hatori. *Ela levanta e percebe que estava ainda mais tonta do que da última vez que havia levantado, e o médico se levanta rapidamente para segurá-la pelo braço* Eu.. Eu durmo perfeitamente aqui! *Ela aponta para o chão*

_ Claro que não. O Ayame falou *Ele olha para o amigo e vê que tanto ele quanto a Mine já estavam cochilando ali mesmo, no chão* #Que deprimente, parecem dois travestis bêbados. Ou melhor, um só# Bem, o Ayame falou que tinha um quarto de hóspedes lá em cima. Eu ajudo a senhorita a subir as escadas. *Ele a apóia cuidadosamente para não se transformar*

_ Ahhh Hatori.. Que coisa mais chata você me chamando de senhorita.. Nos conhecemos.. A tanto tempo. Por.. Porque não me chama de Mayuko? #Nossa, o que eu to dizendo.....#

_ Tudo bem, Mayuko. *Ele lhe da um sorriso e os dois sobem as escadas. Ela pára quando chega em frente ao tal quarto, e abre a porta.* Bom, está entregue.

_ É, acho que estou. #Será que chamo ele pra entrar? Que isso, eu estou realmente muito bêbada! Como pude pensar isso?# Obrigada.. Boa.. boa noite. *Ela fecha a porta antes que tivesse mais uma idéia espirituosa*

#Nossa. *O médico se vira e começa a descer as escadas* Acho que ela ficou com medo de eu entrar no quarto dela e me aproveitar da situação...*Ele chega na sala e acaba rindo ao ver novamente os dois dormindo, A mine recostada na parede, e o Ayame com a cabeça no colo dela* Tenho que acordar esses dois, senão eu vou ter que dormir é na cozinha#

by Thata Srta Rainey

07/01/2008

18


_ Nossa, eu não devia ter bebido esse saquê. *Hatori ainda está na casa de Ayame, bebendo com ele e com as outras duas senhoritas*

_ E porque não, Tori-san? Até parece que você não bebe. *Ayame fala enquanto vai botar mais bebida no copo do médico, mas ele puxa o copo*

_ Mas hoje eu vim de carro. Agora como é que eu vou voltar pra sede?

_ O senhor não pode passar a noite aqui? *Mine pergunta inocentemente, mas só depois o saquê lhe permite lembrar a existência do patriarca do clã Sohma, e ela se cala timidamente. Hatori nada responde depois que percebe que ela já sabia a resposta, e Ayame continua a falar, enquanto que Mayuko está no banheiro*

_ Quer que eu ligue pro patriarca e invente algo? Ou posso pedir pra que alguém lhe leve de volta pra sua casa, não sei...

_ Akito vai me matar. E a senhorita Shiraki? Como ela vai pra casa?

_ Ahhh Tori-san. A Mayu-chan é bem crescidinha, ela não precisa ligar pra mamãe pra pedir pra ficar na rua até mais tarde. Qualquer coisa ela dorme aqui, tenho um quarto de hóspedes.

#Como se eu não fosse "crescidinho"... Como o Ayame é debochado#
_ Acho que eu mesmo vou ligar pra Akito e dizer que passerei a noite aqui. Se ela não gostar da idéia, terei que arcar com as consequências da minha irresponsabilidade. *Ele se levanta e pega o celular*

_ Como você é irresponsável, Tori-san! Nossa, que coisa terrível beber com os amigos num final de semana! Hahahahaha!

#Tsc. Já está pra lá de bêbado.#
_ Boa noite, Akito. *Ele tenta deixar a voz mais séria, apesar de já estar um pouco tonto com o saquê* Queria saber se você se sente bem.

_ Não sei porque ligou a essa hora, mas eu estou bem. Não me acorde novamente, Hatori. *Akito bate com o telefone antes mesmo que ele possa responder*

*Mayuko volta do banheiro, também um pouco tonta, e senta-se novamente no chão*

_ É, Mayu-chan.. *Ayame, deitado com a cabeça no colo de Mine, fala* Pelo visto você não dormirá sozinha essa noite.

*Ela arregala os olhos e olha para Hatori*

by Thata Srta Rainey

17


_ Boa tarde, Ritsu! *Yuki o cumprimenta e ele continua de pé do lado de fora da casa*
#Nossa, quanto tempo não vejo o Ritsu. E pelo visto ele não perdeu a mania de se vestir de mulher...# Vamos, entre por favor.

_ Ah sim, me desculpe...

#E nem a mania de pedir desculpas por tudo# *Ele sorri discretamente*
_ Deixe-me apresentá-los #já que o dono da casa não está aqui para fazê-lo#: Ritsu, esta é a Mi-chan, é a editora do Shigure. Mi-chan, Ritsu. Agora deixa eu ir lá na cozinha buscar algo para vocês e ver o que o Haru anda aprontando por lá, com licença.

*Yuki os deixa sozinhos na sala, e eles se cumprimentam formalmente. Mi-chan, agoniada com o silêncio e percebendo a timidez de Ritsu, resolve puxar assunto*

_ Acabou que o Yuki não falou, a senhorita é parente de algum deles? *Ela pergunta num tom bem simpatico, e Ristu responde de forma timida, com uma das mãos na boca e falando bem baixinho*

_ Sou sim, mas raramente venho aqui na casa do Shigure... Sabe, não sou muito de sair, prefiro ficar em casa..

_ Entendo... Eu nem tenho muito tempo de ficar em casa. As vezes eu até queria ter uma vida mais calma, mas é dificil...

_ E eu até gostaria de tentar sair mais, mas não me sinto bem no meio dessa agitação da rua. Hoje mesmo só vim porque o Shigure falou que não haveria problema em eu passar a noite aqui. *Antes que a moça pudesse pensar qualquer coisa, ele já se corrige* Não me entenda mal, é que meu quarto está pintando e eu não tenho onde ficar...

_ Imagina, que isso. Tomara que aquele doido desça logo para recepcionar a senhorita.

#Será que devo corrigi-la? Ou deixo ela acreditar que sou mesmo uma mulher? *Ritsu se mantém quieto e o fim do assunto faz cair sobre a sala um incômodo silêncio* Ela mal me conhece, vai achar que sou um louco. Ela nunca mais vai me ver mesmo, melhor deixar as coisas como estão e torcer pra ninguém falar nada, ou vai ser um vexame daqueles....#

_ Trouxe um refresco para as senhoritas. *Tohru volta da cozinha com uma bandeija com os copos coloridos*

by Thata Srta Rainey

16


#O Shigure pensa que estou de brincadeira, ele vai ver só! *A senhorita de cabelos curtos caminha rapidamente pela rua* Não vou sair da casa dele até ele me entregar esse bendito livro! *Mi-chan atravessa a rua e já está na calçada da casa do escritor* Onde já se viu, fica o dia todo em casa, não faz nada na vida pra ninguém... Humpf!#

DIIING DOOONG *Ela aperta a campainha e espera impaciente do lado de fora da casa, com os braços cruzados e o pé inquieto batendo no chão sem parar*

_ Sim, senhorita? *Tohru abre a porta; Shigure não havia avisado que esperava visitas*

_ Boa tarde, estou procurando o Shigure. Ele está?

_ Tohruuu.. Diz que eu morri hoje mais cedo..!

*A garota fica sem graça com o pedido, mas logo fica realmente assustada ao ver a cara da moça a sua frente*

_ SHIGURE, EU OUVI ISSO! Com licença, senhorita! *Ela passa por Tohru e entra na sala a tempo de ver Shigure fugir para o segundo andar* EU TAMBÉM VI ISSO, SHIGURE! VOCÊ NÃO PODE FUGIR, SÓ ME ENTREGUE O LIVRO E NADA VAI ACONTECER À VC!

*Tohru permanece em pé na sala, ainda com a porta aberta, sem saber o que fazer quando Yuki e Hatsuharu chegam em casa*

_ Oi Tohru. Precisa ver como a plantação... *Ele pára de falar quando percebe a presença de mais alguém na sala* Bom dia senhorita Mi-chan. Não havia lhe visto, me desculpe.

_ Bons dias... *Haru vai direto para a cozinha* O que tem pra comer nessa casa, Tohru? *A garota após cumprimentar os dois, aproveita a deixa e vai para a cozinha*

_ Ah, bom dia rapazes. Nossa, esse tutor de vocês me deixa maluca! Acreditam que ele ainda não terminou o livro que era pra semana passada?

_ Hahaha, o Shigure é um irresponsável mesmo. Quer que o chame?

_ Não precisa, ele me viu e fugiu lá pra cima. Daqui a pouco o safado desce.

_ Bom, então sente-se. Vou na cozinha buscar algo pra senhorita beber. O que prefere?

DINNNG DOOONG

#Ué, o Shigure está esperando mais visitas?# *Yuki caminha em direção a porta e a abre*

_ Bo-boa tarde, Yuki...

by Thata Srta Rainey

15


*Yuki passou várias horas cuidando de sua base secreta e agora está deitado no chão a tentar imaginar as formas das nuvens. Aquelas férias de verão fizeram com que crescesse muito. E certamente a companhia do Hatori e do Shigure tinha contribuído para isso. Ele observou atentamente o comportamento de Shigure com Akito, e aprendeu como deveria se portar diante do patriarca, e foi graças a esse comportamento que ele conseguiu evitar ao máximo o contato com o patriarca. Quase nem parecia que estavam na mesma casa*

*Agora que as férias estavam chegando ao seu final, um novo desafio estava na sua frente: O Conselho Estudantil. Antes de sair de férias ele já tinha conhecido ao outros colegas que iriam trabalhar com ele. E só de lembrar em cada um, ele já ficava cansado.*


-Grande Yuki. *Haru surge na frente dele* Andou bebendo?

-O que?

-Tá aí deitado no chão. Achei que tivesse bêbado.

-Só o grande Haru para pensar uma coisa dessas. É claro que não bebi. Eu lá tenho idade para isso?

-Não? *Haru se senta ao seu lado* Sei lá, a garrafa nunca perguntou a minha idade.

-HARUUU... NÃO ACREDITO NISSO!! *Tal revelação faz com ele fique sentado imediatamente*

-Meu grande Yuki. Cê é muito bobinho. Nem parece que é mais velho do que eu? O papai aqui vai te ensinar algumas coisinhas *ele olha em direção da casa* Principalmente o que você pode fazer quando está sozinho com a Honda em casa.

*Yuki fica imediatamente corado. Era obvio que ele sabia ao que o primo estava se referindo.* -Você não pensa em nada de útil?

-E quem te falou que isso não é útil?

#Não adianta ficar aqui, agora que começou só vai ficar nesse papo# *ele se levanta* -Vamos entrar?

-Vamos. Quem sabe a gente não pega a Honda no banho?

-HARU!!

-Oras, vai me dizer que você não ia gostar?

-Tenha mais respeito com ela, Haru. *Yuki lhe responde seriamente* A Honda não é desses tipos de garota.

-Eu sei. Mas ela toma banho também, né?

#Juro que a minha vontade é de deixá-lo aqui só para ver se ele fica perdido#

by Kyo

14


#Aí que mico! Nunca iria imaginar que o Hatori chegaria justamente agora. Ele deve estar me achando uma doida# *Mayuko está um pouco nervosa, além de muito envergonhada com a situação. Ela e Ayame ainda mantiveram uma amizade depois do rompimento do médico com a Kana. E às vezes ela aparecia do nada para jogar conversa fora com o ele e a Mine. Mas era a primeira vez que a Mine-chan tinha conseguido a vestir. Como eles já estavam vestidos de noiva quando ela chegou, resolveu experimentar para ver como era.*

*Hatori continua sem acreditar que aquela era a Mayuko. Estava linda. Nunca a tinha visto num vestido. E naquele está simplesmente maravilhosa. Ela, num vestido branco tomara que caia, cheio de pequenas flores bordadas e muito acinturado. Além de linda, ela estava realmente feliz, é não era uma felicidade por causa das doses de saquê que tinha tomado. Era uma felicidade, que vinha de dentro*

-Ai...ai... A sua cara está igualzinha a do meu amado irmão quando viu a Tohru com aquele lindo vestido. *Ayame fala baixinho no ouvido do médico*

-Não sei do que está falando.

-O senhor Hatori não quer colocar um vestido também? Acho que temos um do seu tamanho...

-AHAUAHAHHAUAHAAHAAUA..... Nem eu teria coragem de falar isso Mine-chan... *ele vai rindo até ela e lhe beija*

-Ayame? *Ele nem precisa fazer a pergunta para o possuído*

-É... bem.... *Ayame percebe a mancada que tinha dado, mas estava tão à vontade com a situação e com as doses de saquê que acabou a beijando sem pensar* É claro que ninguém sabe. Nem mesmo o Shigure ou meu irmãozinho.

-ahahahah ... Porque eu sempre pegou essas situações no ar? Eu já estava desconfiada fazia muito tempo...

#É a Kana falou que ela descobriu que estávamos namorando assim que nos viu juntos#

-Não precisa se vestir assim, mas toma uma dose de saquê com a gente. *Mayuko pega a sua taça e entrega para o médico. Que aceita o convite e se senta no tatame com aquelas três noivas para beber e conversar*

by Kyo

13


-Aya? #Pela música alta e as risadas ele deve estar na sala# *Hatori já tinha cansado de tocar a campainha, de ligar, de chamar pelo dono da casa e nada dele responder. Como precisava falar com o amigo, resolveu entrar assim mesmo na casa*

*Quando chega na sala, não acredita no que está vendo. Não é UMA, nem DUAS, mas sim TRÊS noivas, todas sentadas no tatame, rindo super alto e tomando saquê gelado* #O-o que é isso?#

-Tori-sannn..... *Uma das noivas se levanta, com um pouco mais de dificuldade e corre em direção do médico*

*Hatori ainda está espantado não só por ver que aquela noiva sabia o nome dele, como o chamava de TORI-SAN. Ele estava ainda indignado com tamanha ousadia, quando sente que está sendo abraçado* -NÃOOO.... *Mesmo sabendo que já era tarde demais, que a noiva o tinha abraçado, ele a empurra, e fecha os olhos para se transformar num cavalo marinho de 8 cm. Mas após uns três segundo ele estava ali na forma humana, e viu que a noiva que havia o abraçado estava rolando no chão de tanto que estava rindo*

-HAUHAUAHUAHAA

*Ele coloca a mão na testa* #Que vontade de matá-lo. Esse é pior que o Shigure# -Isso não se faz Ayame.

-HAUAHAUHA... Tinha...huahahaua... tinha que ver..... HAUAHAUA.... Tinha que ver a sua cara, Tori-san... aHAUAHAUAHAU.... foi cômico...

*Hatori tenta encontrar o Shigure entre aquelas duas noivas, que também estão rindo com a situação.* #Certamente aquele palhaço está aqui também.# *Ele olha nos rostos e se dá conta que o primo não está ali* #Mas quem é aquela outra?#

-Foi mal rir tanto assim. Mas ver o Aya-san no chão se rolando de rir me fez rir também. *ela se levanta e vai até o médico* -Tudo bem, Hatori?

-Shiraki-san? É você?

-Está vendo Mayu-san. A gente não falou que esse tipo de roupa deixa a gente irreconhecível. *Mine se levanta também* Deveria usar umas roupinhas como as minhas na escola.

-Ahahahhah.... O diretor me manda embora na hora.... hahahaha

#É a Shiraki! Não a reconheci.# *Ele fica olhando admirado para professora*

by Kyo

12


TRINNNNNN TRINNNNNNN *O telefone é ignorado na casa de Shigure*

TRINNNNNN TRINNNNNNN

#Mas que saco.. *O escritor, que dormia no sofá do escritório com um livro em cima da barriga, levanta-se lentamente e caminha até o aparelho#
_ Sim...?

_ BUÁÁÁÁÁÁ!!

#Tão cedo, não acredito...#_ Bom dia pra você também, Mi-chan!

_ Snif- pela demora em atender -snif- eu quero acreditar que foi porque estava muito concentrado TERMINANDO O LIVRO QUE BUSCAREI HOJE!

_ Mi-chan... Seja sincera consigo! *Ele puxa o fio do telefone até poder alcançar o tapete e se senta no chão* Você sabe, do fundo do seu coraçãozinho, a verdade, não sabe?

_ Snif- você... Você não terminou, né?

_ ....

_ BUÁÁÁÁÁÁ! MAS EU VOU PASSAR AÍ MESMO ASSIM PRA TE INFERNIZAR, VOCÊ VAI VER!

_ Mas Mi-chan não precisa perder a...

TU TU TU TU...

_ ...calma. *Shigure se levanta e coloca novamente o aparelho no gancho* Como a Mi-chan é nervosa. Se continuar assim vai ficar velha rápido! *Ele caminha de volta para o escritório, senta-se no mesmo sofá - e pega o mesmo livro * Onde eu estava mesmo?

TRINNNNNN TRINNNNNNN

_ Ahhhhhh não! *Ele se levanta, dessa vez com mais vontade, e atende o telefone de primeira* Alô.

_ Oi Shigure! Sabe quem é?

_ Olha moça, assim de voz é dificil... Mas se você dizer seu nomezinho, com certeza eu vou saber!

_ Meu nomezinho é Ritsu! Hahahhaha!

_ Ahhh Ritsu, isso é brincadeira que se faça? Já estava achando que teria algo pra fazer mais tarde.. Mas me conte, tudo bem?

_ Tudo sim! Liguei para te pedir um favor.

_ Hum... Diga.

_ Posso passar a noite na sua casa hoje? É que meu quarto está pintando.. Não queria encomodar...

_ Não pode.

_ EU ENCOMODEIIII!! ME DESCULPEEEE! PERDÃO POR LIGAR, NUNCA MAIS FAÇO ISSO! PERDOE-ME, POR FAVOR!

_ Hahaha, eu estava brincando. Pode vir sim, Ritsu! Mas traga a sua escova de dentes...

_ Ufa, que susto.. Mas tarde eu passo aí, bom dia!

by Thata Srta Rainey

06/01/2008

11


*Os últimos dias livres sem aula já estavam chegando ao seu final, na próxima semana todos já estariam de volta a escola. E como estaria com novos horários no colégio, Kyo resolveu mudar horários e os dias de seus treinos no dojo*

-E aí Kunimitsu? *Kyo chega a casa do Mestre*

-Nossa, Kyo? O que está fazendo por aqui hoje?

-É que mudei os dias do meu treino. Cadê o Mestre?

-Está terminando a primeira aula de uma turma que começou hoje.

-Vou até lá. *Kyo caminha até o Dojo que fica bem ao lado da casa do mestre*

*Ele tira os sapatos e entra. O mestre está dando aula para algumas alunas, tinha aquele horário especialmente para a turma feminina*

-IAAAA.... *a garota loira derruba a sua adversária com um ótimo golpe*

#Nada mal. Até que aquela loira ali sabe alguma coisa# *Kyo fica reparando no estilo de lutar da garota que está com o cabelo preso num rabo de cavalo* #ela luta de um jeito diferente, onde será que aprendeu a lutar assim?#

-Muito bem turma. Por hoje é isso. Vocês estão de parabéns. Até a semana que vêm. *O Mestre olha e vê que o filho está sentado quietinho no canto* -Kyo. *Ele vai até lá para abraça-lo*

#Kyo? Eu escutei bem? Será que é?# *A garota olha na direção que o professor estava indo e não acredita no que vê* -HAHAHUAHA..... E aí cabeça de mexerica?

#Eu conheço essa voz!# -AHH NÃO! O QUE CÊ TÁ FAZENDO AQUI SUA DELINQÜENTE? #não é possível, aquela com o rabo de cavalo é a Arisa Uotani#

-Vocês se conhecem? *O mestre fica surpreso com a reação de ambos*

-Ela é a amiga da Tohru, e estuda comigo.

-Puxa. Estou tendo aulas com o seu pai, Kyon. Como o mundo é pequeno mesmo. *ela olha para o professor e fala sorrindo* -Profi, prometo que serei uma aluna muito mais aplicada que o Kyon-Kyon.

-PROFI?? TENHA MAIS RESPEITO SUA DELINQÜENTE.

-Cala boca Kyon. *Arisa lhe dá um chute na canela* O Profi já me autorizou a chamá-lo assim.

#Com tantos Dojos em Tóquio essa maluca tinha que vir parar bem aqui?# *Kyo fica observando a conversa dela com o Mestre*

by Kyo

10


*Aquelas férias de verão passaram rapidamente. Todos os sonhos e diversões planejados pelos possuídos foram refeitos com a chegada de Akito a praia. Com exceção do rato, todos os outros voltavam a noite para perto da Honda, e sempre que o primeiro entrava em casa, ela corria para perguntar sobre o Yuki. Todos as noites ela preparava alguma coisa que o garoto gostava e lhe mandava no dia seguinte por alguns dos possuídos. A ausência do garoto naquela casa, fazia com que ele estivesse ainda mais presente em seus pensamentos. Constantemente o Kyo precisava repetir a pergunta que havia lhe feito, porque ela estava com o pensamento lá na outra casa. Queria saber como todos os outros estavam, mas principalmente o Yuki*

-Senhor Yuki... *A garota entra toda sorridente dentro de casa.* Como passou esses dias?

-Bem Honda. Graças ao Hatori e ao Shigure, consegui lê vários clássicos da literatura. *Yuki havia retornado antes, no carro do Hatori, juntamente com Akito e Kureno*

-E o senhor não voltou a ter nenhum problema? *Ela olha tentando encontrar algum sinal de violência em seu corpo*

-Não. *ele fica um pouco feliz por ver o quanto que ela se preocupava com ele* -E você se divertiu?

-Sim. O Kyo é realmente um grande amigo. Ele chegou até a me ensinar a respirar enquanto nado. Não foi Kyo?

*O gato que estava entrando em casa com as bagagens resmunga qualquer coisa e sobe para o quarto*

-Nada como está em casa. *Shigure chega e se joga sentado no sofá* Não é mesmo Yuki-kun?

-É, Shigure. *Aqueles dias na praia serviram para revelar um gosto em comum deles pela literatura. O escritor, o médico e ele passavam as tardes conversando sobre os livros que estavam lendo. Yuki reconhecia que graças aos dois, aqueles dias não foram tão horríveis como ele estava imaginando que seriam por estar na mesma casa que Akito*

*Após vários dias sem se verem aquele reencontro tinha um sabor especial para eles.*

by Kyo

9


*Já estava começando a anoitecer. Como as tardes de verão eram longas. Mayu, desde que havia voltado da livraria, estava trancada no quarto. Três dias seguidos vendo o Hatori, haviam mexido profundamente com ela. Ela passou a tarde revendo velhas fotografias dela com a amiga Kana. E no meio delas tinha umas cincos fotografias que tiraram junto com o Trio Amigos do Peito. Ela passa o dedo sob a imagem de Hatori*

#Porque eu ainda no fui capaz de esquece-lo? O Shigure tem razão. A Kana já é uma mulher casada, e eu ainda continuo a ama-lo.#

*ela se joga na cama, no meio de todos aqueles fragmentos do passado* #Como foi maravilhoso vê-lo três dias seguidos. Ele continua o mesmo de sempre. Lindo, sexy e calado. Será que ele me convidará para jantar realmente?# *assim que esse pensamento lhe passa pela mente, ela rapidamente se senta na cama, parecia até que tinha levado um choque* #Pára de sonhar! Você já não tem idade para ficar tendo esses pensamentos de adolescente. É claro que ele não irá lhe convidar. Ele apenas estava interessado no livro, e te convidou ontem por pura educação. Pronto! Mete isso na sua cabeça de uma vez.#

*Ela começa a juntar todas aquelas fotografias, parecia que ao fazer aquilo, ela iria tirar aquelas idéias de sua cabeça. Mas é claro que tal coisa não aconteceu* #Mas porque o Shigure me desejou boa sorte? Será que ele sabe de alguma coisa?# *ela começa a andar pelo quarto e puxando os cabelos* #Deixa de ser uma pata. Desde quando aquele escritor de quinta categoria, fala alguma coisa que se preste?#

-Esquece Mayu. Esquece. *ela se dá conta que começou a falar sozinha* #Muito bem, e agora comecei a falar sozinha. Recupera novamente a sua lucidez, garota. O Hatori nunca irá querer nada com você. Nunca! Se ele não quis ficar com a Kana, porque ficaria justamente com você?#

-ES-QUE-CE!!

-o que disse Mayu? *a voz da mãe vem do outro lado da porta*

-Estava no telefone... #estou ficando louca mesmo#

by Kyo

8


*Tohru não encontra coragem para entrar assim que chega ao quarto. Fica parada apenas a observar o possuído que está ajuntando as suas coisas com uma grande tristeza em seu olhar. Ela sabe que eles são incapazes de contrariar uma vontade de Akito.* #Como eu gostaria de poder amenizar, mesmo que fosse apenas um pouco, o sofrimento dele.#

-Honda? *Yuki olha sem querer para a porta e a vê parada nela. Aquela simples visão lhe trouxe um pouco de alegria naquele momento. Ele deixa as coisas sob a cama e vai até ela* Não precisa se preocupar. Eu ficarei bem. #Não posso acabar com as férias de verão dela. A Honda não deve se preocupar comigo. Eu não deveria ter perdido a cabeça daquele jeito#

#Que olhar mais triste# *ela não resiste e passa a mão delicadamente no local onde Akito havia lhe batido*

*Yuki não consegue pensar em mais nada, quando sente aquele delicado toque em seu rosto. Aquele era o primeiro carinho que ele estava recebendo na vida. Apesar de Akito ter alguns momentos mais carinhosos com os outros possuídos, como ele, nunca havia tido. Com ele e com o gato, ele nunca tinha feito um carinho neles. Na realidade, tratava os dois da mesma maneira, não fazia a menor diferença entre eles.*

-O senhor terá que ficar o tempo todo lá na outra casa?

-Terei. Mas não se preocupe. Estarei bem. *ele dá um sorriso falso para tentar ser mais convincente* Apenas não poderei me divertir com a senhorita como havia lhe prometido.

*A garota tira lentamente a mão do rosto do Yuki, mas ele ainda fica sentindo o calor de sua mão em sua pele*

-Bem... É melhor eu ir de uma vez. *ele pega a mala e sai do quarto* AH, *ele volta a lhe olhar* Honda, por favor, se divirta bastante.

-Sim. Mas não será a mesma coisa sem o senhor. *ela lhe dá um sorriso um pouco triste, mas sincero*

*Com aquela simples conversa, ação e sorrisos, Tohru conseguiu dispersar um pouco da escuridão trazida por Akito-san para o seu coração, e ele vai para a outra casa*

by Kyo

7


*Todos os outros possuídos tinham ido cumprimentar ao patriarca, ficando apenas a Tohru e o Kyo na casa. Yuki chega e os encontram na cozinha fazendo algumas panquecas*

-Senhor Yuki. *assim que olha para ele, nota que está com um sério problema* O que aconteceu.

-Nada. Eu vou pegar as minhas coisas. *ele não se aproxima muito dela, para que ela não veja os machucados dele*

-Mas porquê?

-Ficarei na outra casa.

-Ah, ficará com o seu amado Akito.

*Nunca um comentário do gato o tinha ferido tanto, mesmo não sendo a primeira vez que ele estava falando aquela frase. Ele tenta se segurar, mas não consegue* -VOCÊ NÃO SABE DE NADA, SEU BAKA NEKO. *Ele mostra as feridas em seu braço, e algumas lágrimas saem de seus olhos. Assim que vê Honda fica toda assustada* ACHA MESMO QUE SOU CAPAZ DE AMAR UMA PESSOA QUE SENTE PRAZER EM ME FERIR?

*Tohru se aproxima e segura em seu braço ferido, e percebe que seu rosto está vermelho também* -Senhor Yuki....

-Você não sabe de nada. Não imagina a sorte que tem por não precisar chegar perto de Akito-san. Você ficará aqui com a Honda, enquanto que todos nós teremos que ficar ao lado do patriarca. E eu terei que ficar dia e noite lá, ao lado dele.

-Você não é o queridinho dele? Não é o senhor perfeição? Não é o rato?

-Então por isso acha que eu mereço passar por isso? *ele quase esfrega o braço na caro do gato*

*Kyo olha as marcas e apesar de ficar um pouco impressionado com os ferimentos, ele se recorda que aquele garoto na sua frente é o rato, o seu eterno inimigo, vira o rosto e responde com pouco caso* -Isso não foi nada.

*Yuki abaixa o braço e a cabeça* -Tem razão. Isso não é nada. #Isso não é nada, perto do que o Akito-san já me fez# *ele caminha em silêncio até o quarto*

*Kyo fica chocado com a reação do garoto. De fato, ele nunca tinha imaginado que o rato sofria esse tipo de violência de Akito* #Vai ver que foi só hoje# *ele vira para comentar alguma coisa com a Tohru, mas não a encontra na cozinha*

by Kyo

6


-Akito... *O pavor invade não apenas os olhos do Yuki, mas também a sua alma e o seu coração*

*Akito se levanta e caminha lentamente até o possuído*-Há quanto tempo, meu amado rato. *o patriarca o abraça*

*Yuki fica imóvel dentro daqueles braços. Definitivamente ele ainda temia muito ao Akito*

#O idiota não mudou nada. Continua a me temer, aquela horrenda, não conseguiu curar as feridas dele# *ela olha para o rato* -Continua a mesma criança triste e patética de antes.

*Yuki abaixa a cabeça*

*Akito começa a ficar irritada com o silêncio do garoto e crava as finas e afiadas unhas no seu braço direito* -O que foi? O Kyo comeu a sua língua? Fala alguma coisa imbecil.

*Yuki sente as quatros unhas do patriarca a entrar em sua carne, e lhe reponde tentando esconder a dor que estava sentindo em sua voz* -Como está Akito-san?

*Kureno apenas observa a situação, é incapaz de contrariar o comportamento de Akito*

-Ah... *ela solta o braço do garoto, e escorre um pouco de sangue* O gato ainda não conseguiu comer a sua língua? Estou aqui passando mal por culpa esse calor horrível.

#O que ele veio fazer aqui? Será que...# *ele olha com mais pavor e medo para Akito* #será que irá fazer alguma coisa contra ela?# -Ficará hospedado com a gente?

-huahahauaha. Acha mesmo que eu ficaria na mesma casa com aquele monstro e com aquela garota?... ahahahha *ela se aproxima do garoto lhe passando as unhas em seu rosto* Nós ficaremos em outra casa.

-Ahn?

-Sim, ou será que você não quer ficar comigo?

-Eu... eu...

PLAFFF

*Após vários meses Yuki voltava a sentir aquela sensação que já era tão familiar para ele, o peso da mão de Akito em seu rosto*

-VOCÊ O QUE? PREFERE FICAR COM A OUTRA É ISSO?

-NÃO.. NÃO... Ficarei com você, Akito-san. *Yuki se segura ao máximo para não começar a chorar*

-Que bom, tive medo que não me amasse mais. *ela o abraça*

by Kyo

5


#Agora está lá com aquela cara de cachorro perdido# -... Já está na hora de aprender a viver sem incomodar os outros.

-UAU, Haa-san! Que surpresa vê-lo aqui!

-Conta outra. *Hatori está realmente irritado com o escritor* Quem foi que plantou idéias na cabeça de Akito? Fora o que fez com a Shiraki.... Se não parar com isso, Shigure... vou dissecá-lo vivo. Ouviu?

-O quê? Não faço idéia do que esteja falando Haa-san.

-Não seja cínico. *O médico se senta ao seu lado* Por que foi falar que eu estava namorando a mãe do Hiro?

-Ora, ora... *Shigure coloca o livro que estava lendo de lado* Quer dizer que a conversa chegou até esse assunto?

-O que você está querendo agora? #Não sei porque perco o meu tempo fazendo essa pergunta#

-Nada. Absolutamente nada. *Shigure fala com o sorriso mais falso do mundo em sua cara e se levanta* Você veio sozinho?

-É claro que não. E o Kureno também veio.

-Então ela veio com dois malas? HAUAHAUAHAHAAHAUAHA*Shigure olha para o médico e percebe que a cara dele ainda está muito fechada e de poucos amigos* -Hum... E como está a minha ex-namorada?

-A Shiraki-san está bem.

-Estava perguntando da Akito. *Shigure percebe que o amigo ficou muito sem graça pelo furo que tinha dado*

-Está na outra casa. Ela quer ver a todos os possuídos imediatamente. *Hatori finalmente se levanta*

-Irei chamá-los. *ele começa a caminhar, mas não perde a oportunidade de azucrinar mais um pouco o médico* Ahhh? Você quer que eu convide a Mayu-san para vir até a praia? Seria uma ótima oportunidade para eu vê-la de biquíni... ahahahah

#Não vou nem responder# *ele fica observando o escritor indo para o a outra casa onde estavam hospedados* #Como ela conseguiu namorar ele?# *ele balança a cabeça e volta para a casa na qual estava hospedado com Akito e o Kureno*

by Kyo

4


-Aliás... Cadê a criançada? *Haru e Yuki estão catando a sujeira feita com as cascas de melancia*

-Eles foram para a sala com a Honda...*ele olha pela janela* Ah... Já caíram no sono. Inclusive o Momiji.

*Tohru retorna para a sala e coloca um lençol em cima dos três possuídos que estão dormindo no tatame*

#Como ela é linda.#

*Haru percebe que o primo está olhando para a garota, mas logo eles vêm que o gato acabará de entrar na sala* - ....Ah. Kyo...

*Yuki novamente se sente incomodado a intimidade que os dois estão conversando. Não estava apenas incomodado, estava realmente triste* -Eu vou... Dar uma volta. *Ele sai caminhando*

-Yuki..... é a sua provação.

*O garoto se limita a levantar uma das mãos e continua a caminhar* #Minha provação? Já estou farto dessas provações. Sempre quando imagino que as provações acabaram, aparece mais uma.#

*Yuki há muitos meses estava um pouco confuso sobre os seus sentimentos. Freqüentemente vinham as imagens da Honda, correndo atrás do Kyo, quando ela descobriu a verdadeira forma dele; dela vestida com aquele lindo vestido na loja do Ayame; dela com aquele gentil sorriso lhe dando bom dia; e agora a imagem dela quando criança, no dia em que ele a ajudou quando estava perdida.*

#O que estou sentindo pela Honda? Não é mais como era antes.# *ele caminha até a praia, e se deita na areia. Começa a pensar em tudo o que estava acontecendo, queria entender o que estava se passando*

-Não adianta chorar. Ninguém virá até aqui.

PLAFF

*Ele recebe mais um tapa em seu rosto* -Por que? Por que está me batendo?

PLAFF..PLAFFF.... PLAFFF

#Por que todos deixam que ele faça isso comigo? Cadê os meus pais? Cadê o meu irmão?# *Yuki já estava apanhando há alguns minutos, que já nem estava sentindo o arder dos tapas em seu corpo*


*o garoto acorda assustado* #Foi só uma velha lembrança. Mas por que fui lembrar disso agora? É melhor voltar#

-hã? Kureno?

-Olá Yuki. Solitário como sempre não? Que criança mais triste. *a voz de Akito era gelada*

by Kyo

3


-Mas que calor infernal. Odeio o verão! Tem certeza que o ar condicionado está no máximo?

-Está sim Akky. *Kureno responde pela terceira vez a mesma pergunta*

-Isso daqui é um inferno, que apelidaram de VERÃO.

*Akito está sozinha no banco de trás do carro. E reclamava a cada meia hora de viagem. Kureno está no banco da frente ao lado do Hatori, mas pouco conversa com o médico*

#Mas por que eu fui até lá hoje? Até agora não entendi a razão. Será que foi por causa da nossa conversa de ontem?#

Flash Back

#Por que a Shiraki-san chorou por mim?#

-Já pensou no suco que vai pedir? *Mayu fica um pouco surpresa quando olha para o médico e percebe que ele estava olhando para ela, e não para o cardápio*

-Você vai pedir um suco do que?

-Que suco, que nada! Quero um breja bem gelada.

-E vai beber ao lado de quem vai dirigir mesmo?

-Cada um com os seus problemas. O meu é o calor que estou sentindo, e que vou resolver tomando uma breja. ahahahaha *Ela coloca o cardápio no balcão*

-Você é muito má. *ele olha para o garçom que já está na frente deles* Um suco de melancia e uma cerveja. *o homem anota os pedidos e sai* Tem certeza que não quer comer nada mesmo?

-Não. Você deve ter muita coisa para fazer na sede..... #e agora o que falo? Estou tão nervosa. Nunca imaginei que um dia estaria conversando as sós com o Hatori novamente#

-A... Kana?? Ela está feliz?

#Será que ele só me convidou para saber dela?# -Está sim. Agora que está casada, a gente quase nem se vê muito. #Isso é a pura verdade!#

-Quem bom. Fiz a escolha certa. *ele abaixa a cabeça aliviado*

-Aqui estão os pedidos. *o garçom coloca a cerveja na frente do médico*

-Hei. A breja é minha. Sou eu a bebum aqui.... ahahahahhahahah

#E ela fala isso sem a menor vergonha# *Hatori começa a beber o suco*

Fim do flash back

-Pronto Akky. Chegamos.

-Já não era sem tempo.

#Tenho pena das crianças. O Shigure irá se ver comigo#

by Kyo

2


-Nem tive tempo de me despedir da sua mãe.

-ahn? É mesmo? Nem notei. *era obvio que ela tinha notado, mas como já sabia o final da frase da mãe, quis tirar o rapaz de lá antes dela a terminar*

-Realmente me desculpe. Mas estarei viajando daqui algumas horas e preciso do livro.

-Sem problemas Hatori. Nada que uma breja não pague depois... ahahahah.... #Quer cara de pau a minha. Acabei de sair com ele ontem e já estou o chamando para sair novamente#

-Tudo bem. Estava pensando em um jantar. Mas uma cerveja me sairá ainda mais barato.

-NÃO.. *ela olha para ele* Não! Pode ser um jantar, com uma breja também. Afinal, você está me fazendo andar nesse solão.... ahahahahah

#É incrível como ela é divertida.#*Hatori caminha ao seu lado. A livraria ficava a algumas casas de distância da residência da família Shiraki*

-Que mancada a minha. Nem percebi que te dei o livro errado. *Ela abre a porta da livraria e eles entram*

-Eu deveria ter verificado na hora em que me entregou, mas como a gente começou a conversar e depois fomos ao bar, acabei me dando conta apenas hoje.

*Ela procura na sessão de encomendas* -Sohma? Sohma?.... Onde está? Ah, achei! *Ela pega a encomenda*- Aqui está. A Divina comédia???? É esse daqui mesmo??

-É sim. *ele fica um pouco sem jeito, e pega o livro de suas mãos*

#Mas porque ele precisa desse livro com urgência? Eu crente que era um livro de anatomia ou sobre novas doenças#

#Tá, pelo visto a minha desculpa não colou. Mas nem eu sei o que estou fazendo aqui. Aliás, eu NEM deveria estar aqui# -Muito obrigado, Shiraki-san. E desculpa-me mais uma vez.

-Deixa disso. *ela dá um leve tapa em suas costas* Afinal, é sempre bom..... *ela fica muda na hora. Era evidente que ela não poderia terminar a frase*

-Eu digo o mesmo. É sempre bom conversar com você. Até breve. *ele começa a caminhar para a saída*

-Não se esqueça do meu jantar. #Não acredito que falei isso, que cara de pau a minha#.

by Kyo