24/07/2009

113


Shigure e Yuki chegam em casa e encontram o Ayame desligando o telefone.

-Quem que era Ayaa? Não vai me dizer que era a maluca da minha editora?

-Nan nani na não. Era apenas o Kyon Kitty. Ele está lá no Dojo. Ligou para saber se o Haru-kun tinha saído de casa. Como o gato não pode entrar na sede e nem o encontrou lá no Dojo, queria saber se a nossa vaquinha malhada tinha se perdido pelo caminho até a escola. Aí, eu, que sou todo generoso e prestativo, lhe fiz o enorme favor de lhe dizer que o Haa-kun estava aqui em casa, nos braços do meu lindo e adorado irmãozinho, aquele que era de fato o seu único príncipe encantado.

-Essa não! Ele tinha que ter ido para o Dojo justo agora?

-Uée, Guretti, o que tem de novidade nisso? O Kyon Kitty não treina há vários anos lá no Dojo com a triste ilusão de que algum dia conseguiria desmanchar o penteado do meu lindo irmãozinho numa luta? Sim, desmanchar o seu maravilhoso penteado, porque vencer o meu amado Yuki está muito longe das possibilidades daquele Kyon Kitty.

-É que o Haa-kun está pensando em contar ao patriarca sobre a Hanajima-chan e o Kyo. Ele foi lá para a sede.

-Não brinca!

Ayame se senta no sofá e Yuki percebe que o irmão também havia ficado muito preocupado, assim como o Shigure.

-Dá para a gente fazer alguma coisa Guretti?

-Eu acho que agora muito pouco. A não ser torcer para o Haa-kun mudar de idéia.

-Não imaginava que vocês se importassem tanto assim com aquele gato idiota.

-É que o meu amado irmãozinho não conhece a história. Akito-san odeia o Kyon Kitty.

-Mas isso eu já sei.

-Não Yuki. O Ódio de Akito-san pelo Kyo vai além do fato dele ser o possuído pelo gato. Na verdade a mãe do Kyo era muito querida pelo patriarca quando ele era mais novo. A Eiko-san trabalhava lá na sede, até o dia em que ela se casou com o pai do Kyo.

-Akito-san culpa o Kyo pela morte da Eiko-san. Ela acha que ele é o assassino de sua própria mãe.

-Eu já sabia que a mãe dele tinha se matado. Mas nunca imaginei que ela tivesse cuidado do patriarca.

-Yuki, imagina o que o patriarca poderá fazer se souber que o Kyo tem a sua frente à possibilidade de ser feliz? De que ele encontrou uma pessoa “normal” que é capaz de aceitá-lo mesmo com a maldição que tem.

-Se no caso do Tori-san, Akito-san perdeu o controle e acabou o ferindo, imagina o que poderá fazer com o Kyon Kitty.

-Pouco me importa o que o patriarca irá fazer com o gato...

Yuki havia feito aquele desabafo enquanto ia se sentando no outro sofá, ao lado de onde estava sentados o Ayame e o Shigure, e os dois possuídos ficam lhe olhando. Aquele não era o Yuki que eles sempre tinham visto.

-É impressão minha, ou o seu ódio pelo Kyo aumentou?

-É provável que tenha aumentado.

-Mas amado irmãozinho, não irá se importar mesmo se algo terrível acontecer ao Kyon Kitty? Mesmo que o patriarca lhe tire até a sua vida? Mesmo assim não irá se importar?

Ao escutar aquilo é que Yuki percebe o quanto que era grave aquela situação. Ele já conhecia as crueldades de Akito, mas nunca tinha imaginado que ele poderia chegar até a esse ponto, de tirar a vida de um dos possuídos.

-Yuki-kun, o kamisama é o dono das nossas vidas. Ele tem todo o direito de acabar não só com a vida do Kyo como a de qualquer um de nós.

-Mas Akito-san chegaria a esse ponto?

-Chegaria sim. Estamos falando do possuído pelo espírito do gato.
O rato percebe que o seu ódio pelo gato não era tão grande a ponto de desejar a sua morte.

#Eu não o odeio tanto assim. Não quero que aquele gato idiota morra. Se o Kyo morresse, a Honda-san ficaria muito triste, e o Haru se sentiria muito culpado.#

-Shigure, não podemos fazer nada mesmo? Deveríamos tentar falar com o Haru antes de ele chegar à sede. Tenho certeza que se ele souber disso, não irá contar nada ao patriarca.

-Nós poderíamos tentar, né Guretti? Yuki, o Haa-kun foi como para a sede?

-Ele foi a pé.

-Ele ainda não teve tempo de chegar até a sede. O meu motorista está aí fora. Vamos de carro e o esperamos no portão principal da sede. Assim, lhe contamos tudo e ele desistirá dessa idéia.

-Vamos tentar.

Shigure e os dois irmãos se levantam do sofá e vão para a sede para tentar evitar que algo terrível pudesse acontecer.


by DonaKyon

2 comentários:

Sa-chan :) disse...

Haa-kuuuuuuuuuuun

desiste desse idéia, vai, peloamor!

YUKIIIII, vira black e mete porrada nele, uhaushash, pra ver se ele aprende!

Seja macho Yuki! :D

Knight Beast disse...

Bem incrivel que Yuki nem se importa com o Kyo, ai ele mais se importa com as pessoas que tem contato com o gato do que com o proprio.

Bem não posso culpa-lo. O ciumes cega a pessoa.

Bem até diria para Yuki seja macho para tomar posse de Haru, mas... é meio estranho chamar alguem de macho assim.

Enfim é uma otima fic