12/04/2009

68


Hanajima olha muito espantada para a amiga sentada ao seu lado direito.

-Como assim não sabe?

-A senhora Sohma não conseguiu aceitar que teve um filho possuído..... Para evitar que ela ficasse ainda mais doente, o senhor Sohma pediu para o Hatori-san apagar a memória dela, é por isso que ela não se lembra que teve o Momiji-kun. Ela pensa que é a tia dele.

Saki fica pensando como ela ficaria se a sua mãe não a aceitasse como ela é.

-Acho que eu morreria de tristeza se os meus pais me rejeitassem. Se já com todo o amor que sempre recebi deles sempre foi muito difícil viver, imagino como seria a minha vida sem o amor deles e sem o seu amor e o da Uo-chan.

Tohru encosta a cabeça no ombro da amiga e segura em sua mão. Aquele simples gesto faz com que a Hanajima sinta o seu coração um pouco mais leve.

#Isso também é amor. A amizade é uma outra forma de amor.#

-Como será que é a relação dos outros pais com os possuído? Eu nunca vi os pais do Yuki-kun, do Kyo ou os do Shigure-san lá em casa. Nunca nem vi eles falando pelo telefone com os pais deles.

-Será que aconteceu a mesma coisa com os outros?

-Eu não sei. Depois dessa viagem, vi que realmente sei muito pouco sobre a dor que cada um carrega. Mas eu gostaria de ajudá-los. Queria ser aquela pessoa que poderia dar um pouco de alegria para as suas vidas. Mas acho que estou desejando demais. Como eu poderia ser tão importante assim para eles?

-Acredite em mim. Seja sempre você que isso já será o suficiente. A Tohru-chan é o tipo de pessoa que consegue deixar o mundo mais bonito. Basta ver apenas um sorriso seu que tudo fica mais feliz. Foi assim que a Tohru-chan ajudou a Uo-chan e também a mim.

-Mas agora, pelo menos o Kyo, terá a sua ajuda também. Fico realmente feliz por ver que ficaram mais amigos depois dessa viagem.

-Acho que o Kyo e eu temos alguns sentimentos em comum. Mas eu não sei se continuarei amiga dele por muito tempo.

-Por que Hana-chan?? Por que não quer ser amiga do Kyo?

A colegial volta a colocar as roupas que ainda estavam no chão ao seu lado para terminar de arrumar as malas, mas continua falando com a sua voz calma de sempre.

-Vamos mentir que somos namorados por um mês. Ele não quer dizer para todos agora que aquilo era uma mentira. Mas acho que daqui um mês voltaremos a ser novamente apenas colegas de classe como sempre fomos.

Tohru se lembra de como ficou a relação dela como os dois possuídos depois que ela voltou por poucos dias para a casa do avô, e se recorda que de fato o Kyo naquele dia tinha se afastado muito dela, era como se eles tivessem sido sempre apenas colega de classe.

#Eu ficarei muito triste se o Kyo tratar a Hana-chan da mesma forma. Não quero que eles voltem apenas a ser colegas de classe depois desse um mês. Acho que não é isso o que a Hana-chan quer.#

-Humm, Hana-chan... o que sente pelo Kyo?

A garota para de ajeitar as roupas na mala e olha para a amiga. Seu olhar não chegava a ser de espanto, mas tinha uma grande dose de duvida e incerteza nele.

-Eu não sei o que sinto por ele. Mas acho que esse final de semana aqui me fez ficar amiga dele. Entretanto, não espero que essa amizade se mantenha.

Hanajima estava pensando no fato de não poder escutar os pensamentos dele e principalmente dele poder escutar os dela como estava acontecendo.

#Acho que será até mesmo melhor se não continuamos amigos. Quem sabe assim eu não volto a controlar o meu dom? Depois que me aproximei dele, perdi o controle que tinha sob mim mesma.#

-Mas Hana-chan gostaria que essa amizade continuasse?

Saki olha para a Tohru, seu coração dizia que gostaria que essa amizade continuasse, mas a sua razão dizia que era melhor se afastar dele.

-Sinceramente eu não sei Tohru-chan. Acho que diferentemente de você, eu posso fazer muito pouco por ele.

-Sinto que você pode ajudar ao Kyo muito mais do que eu. Nesses poucos dias que ficamos aqui, eu percebi que ele se aproximou muito mais de você do que todos esses meses que estou morando na casa do Shigure.

Tohru sorri para a amiga e começa a lhe ajudar com as malas.

Aquele final de semana estava chegando ao seu final. Foram apenas dois dias, mas que tinham modificado a vida de todos eles. As mudanças foram mais profundas em alguns do que nos outros, mas de alguma forma, aqueles dias tinham começado a mudar a vida de todos eles, seja a vida dos possuídos, seja a vida daquelas garotas, e também a vida do patriarca.

Akito tinha voltado para a sede naquele final de tarde fria completamente absorvida por uma tristeza sem fim. Graças ao médico, que tinha lhe emprestado um dos seus ternos, ela tinha conseguido entrar na mansão sem aquele vestido que agora estava escondido no fundo do armário. O patriarca adormece vestida com aquela roupa, não queria dormir sem sentir o perfume que o médico sempre usava e que fazia parte de suas roupas por mais que lavasse.

No final da noite todos já estavam em casa. E o sentimento que os levou para a cama naquele noite tinha sido diferente em cada um deles.

by DonaKyon

4 comentários:

DonaKyon disse...

Minna-san, Feliz Páscoa para vcs XD

Menina disse...

não sei se fico feliz pela Saki e pela Tohur ou triste pela Akky!


:'(


posta, posta, posta?

Gabiih disse...

posta, posta, posta? [2]

Knight Beast disse...

realmente o fim de semana de ferias foi bom para todos, realmente tou curioso para ler novamente a continuação