22/08/2009

125


Tohru o abraçava com todo carinho e amor. Momiji desejou muito que não estivesse na sua forma animal, queria ter recebido aquele abraço como sendo um humano.

-Esse coelho promete que a Tohru-chan nunca ficará sozinha. Eu sempre te amarei e sempre te protegerei. Eu sempre estarei te vigiando e te protegendo, da mesma forma que fiquei todos esses anos ao lado da mamãe e da Momo-chan. Estarei te acompanhando sempre à distância.

Ao escutar aquelas palavras, a garota se desespera ainda mais. Chorava da mesma maneira que tinha chorado quando viu a mãe morta diante dela. Ela que tinha desejado tanto poder ajudar o garoto a se aproximar de sua família, agora, por sua culpa, ele iria viver tudo aquilo por ela também.

-COMO EU PUDE TER SIDO TÃO EGOÍSTA? POR QUE SÓ PENSEI EM MIM?

Yuki ao ver a garota tão desesperada corre para o lado deles e ela segura a sua mão pela primeira vez enquanto ainda abraçava ao coelho. A mão da garota, não era tão fina e delicada por causa dos serviços domésticos que fazia diariamente na casa do Shigure e antes no prédio dos Sohmas, mas mesmo assim, era uma mão muito agradável de segurar.

-Me perdoem.... Eu não queria que vocês passassem por essa dor novamente.... Eu só pensei na felicidade que estava sentindo por estar ao lado de vocês, por ter novamente uma família, por me sentir útil a vocês. Mas, nunca pensei na dor que todos vocês iriam sentir se um dia o patriarca mandasse apagar as minhas memórias. Esse meu sofrimento acabará no momento em que o senhor Hatori apagar as minhas lembranças, mas o sofrimento de vocês não. O sofrimento de vocês continuará até o final de seus dias. Me perdoem por ter sido tão egoísta... me perdoem...

-NÃO HONDA-SAN, A SENHORITA NÃO TEM CULPA.

-TENHO SIM!.... Yuki-kun, me desculpe por naquele dia, logo depois que eu descobri a maldição de vocês... lá na escola, quando me contou que isso poderia acontecer.... me perdoe, por ter lhe pedido para ser a sua amiga novamente....

Yuki se lembra da alegria que sentiu naquele dia quando a garota lhe falou aquelas simples palavras, pois graças a elas, o garoto pela primeira vez não sentiu nojo de si mesmo.

-Mesmo desejando de coração, continuar a ser amiga de todos os possuídos. Mesmo desejando com o fundo da minha alma, continuar sendo a namorada do Momiji-kun. Mesmo assim, não posso pedir aos senhores para continuar.... Porque sem eu saber, eu poderia fazer com que esse sofrimento se repetisse várias e várias vezes para os senhores. Muito obrigada por todas as alegrias que me deram, e me perdoem por toda a tristeza que causarei na vida dos senhores....

Os dois possuídos não conseguiam falar nada. Os dois estavam se sentindo muito amado naquele instante. Aquela garota tinha entendido qual era a verdadeira dor de ser um possuído. Ela tinha se aproximado deles, de uma maneira que nem mesmo o próprio kamisama havia feito.

-Muito obrigado Tohru-chan por ter amado a todos os possuídos.

-Honda-san, eu serei sempre muito grato a tudo o que a senhorita fez por nós. E te prometo que tentarei realizar o seu desejo de ano novo. Farei de tudo para me tornar amigo do baka-neko.

Tohru olha para o Yuki, e entre tantas lágrimas, ela lhe dá um sorriso de felicidade e de agradecimento.

by DonaKyon

3 comentários:

Cecii-sama disse...

Me emocionei agora Ç_Ç

Sah-chan disse...

T.T

eu também Cecii-sama! :S

que triiiiste!

continuuuua pelo amor de Kami!!

Knight Beast disse...

Yuki tentará ser amigo do Kyo?

Isso vai ser muito interessante