08/04/2009

66


Yuki se levanta rapidamente jogando o Haru para trás e ficando meio que sentado no futton apoiando-se em seus braços que estavam estendidos para trás.

-VOCÊ O QUE?? VOCÊ E A RIN??

Haru não tinha falado no sentido de magoar o Yuki. Aquele era o jeito dele, tão desligado que acabava sendo sempre sincero demais por não perceber que poderia ferir as pessoas com as suas palavras.

-Não se preocupe. Tenho certeza que com você será ainda melhor do que foi com ela, porque é você quem eu amo. Foi com você que eu sempre desejei fazer. Yuki, eu te amo!

Haru não dá tempo de o Yuki lhe responder e volta a beijar a sua boca com mais força do que antes, colocando o peso do seu corpo sob o dele, obrigando-o assim a se deitar novamente. Como estava com os olhos fechados, ele não viu a pequena e solitária lágrima que estava saindo dos olhos do Yuki.

#Por que fui sempre tão indeciso e covarde? Por que não fiquei com ele naquele mesmo dia em que me disse que gostava de mim, e que eu era a pessoa mais importante de sua vida? Eu poderia ter conhecido muito antes o que é essa felicidade de ser amado se não tivesse sido tão covarde como fui. Eu teria evitado que ele beijasse outras bocas, que ele tocasse em outros corpos que não fosse o meu.#

Yuki passa a beijá-lo com mais força agora e o abraça o máximo que podia.

#Juro que nunca mais irá procurar outros lábios ou outros corpos. Não te perderei para ninguém. Irei lutar com todas as minhas forças para não te perder jamais.#

Quando os dois já não aguentavam mais ficar sem respirar eles se afastam e o Yuki aproxima os seus lábios da orelha do Haru lhe falando ao ouvido e depois lhe mordiscando cheio de vergonha e um pouco sem jeito.

-Me ensine Haru. Me diz o que tenho que fazer para jamais te perder?

-Não precisa fazer mais nada. Apenas deixe-me te amar para sempre. Eu te amo, yuki.

#Por que não o deixei que me amasse antes?#

Yuki passa os seus braços em volta do pescoço do Haru trazendo os seus lábios para a sua boca beijar. E Haru desliza a sua mão pela lateral do corpo do Yuki fazendo com que sinta a trilha deixada pelo calor dos dedos do primo em seu corpo.

O rato estava se sentindo completamente envergonhado. Nem imaginava o que tinha que fazer naquela situação. Ele já não saberia mesmo se tivesse com uma garota, e se sentia ainda mais perdido já que estava com um homem assim como ele.

#Estou parecendo com uma garotinha que está prestes a ter a sua pela primeira vez com o namorado. Sei que isso é totalmente ridículo, mas é assim que estou me sentindo. Se bem... se bem que o Haru não é o meu namorado..... Afinal, o que seremos depois que isso acontecer? Não! Não vou pensar nisso agora. Vou apenas me concentrar nesse beijo.#

O rato tira por poucos segundos os seus lábios dos do Haru, respirando bem fundo e pegando o máximo possível de ar, queria não precisar respirar mais. Seu desejo era de beijar eternamente aqueles lábios. Haru enquanto o beijava tirava de uma vez o quimono branco do primo, deixando-o apenas com o boxer preto. A pele desnuda de Yuki sente ao mesmo tempo o leve toque dos dedos da mão direita do boi, que estavam descendo pelo meio de sua barriga e como também a uma brisa fria que entrava pelas pequenas das janelas, o que faz com que todo o seu corpo fique arrepiado.

Quando chega bem próximo da beirada do boxer, Haru para de descer os dedos, deixando o primo na expectativa do que estava por acontecer. O boi para de beijá-lo e se apóia nos dois braços olhando diretamente nos olhos do Yuki.

-Tem certeza? Quer realmente fazer isso agora?

Yuki nada lhe responde, apenas desfaz o nó de seu quimono retirando-o um pouco envergonhado do que estava fazendo, mas ao mesmo tempo cheio de certeza. A pele de Haru não era tão branca como a dele, mas estava bem longe de ser como a pele bronzeada que o gato tinha. Seu tórax era bem definido, resultado dos anos de treinos com o Mestre Kazuma. Sem sobra de dúvida, aquele sim era um belo corpo masculino.

#Ele deverá ficar ainda mais bonito quando for adulto. Provavelmente ficará até mais bonito que o Hatori.#

Haru passa os dedos afastando alguns fios de cabelo que estavam na frente do olho do Yuki e depois fica deslizando com apenas a ponta de um dedo o rosto do primo. Ele era tão delicado, que parecia que com apenas um pequeno toque um pouco mais forte poderia ser feito em pedaços. O coração do possuído pelo espírito do boi também estava batendo muito mais forte agora. Tudo aquilo parecia um sonho, ainda não acreditava que finalmente estava ali, com o Yuki embaixo do seu corpo, e podendo lhe repetir quantas vezes desejasse que lhe amava sem que o primo fizesse uma cara de desaprovação ou o rejeitasse.

by DonaKyon

3 comentários:

Gabiih disse...

maiss
*--*

Ceci disse...

Nyaaaaaaaaah =3

Amo suas fics (L) *-*

Gabiih disse...

!!!!!!!!!!!!!
Continuaa!!
nao me mata nao!
plis